Blog

Trader

Quais os principais custos do day trade? Guia rápido e definitivo

Por Bruna Santos
03 junho 2020 - 12:32 | Atualizado em 08 outubro 2020 - 11:11

Você sabe quais são os custos do day trade? Qualquer pessoa que deseja realizar essa modalidade de investimento deve estudar sobre o assunto para não ser surpreendido com gastos inesperados e sofrer com prejuízos financeiros.

Conhecer esses custos também é importante para que você faça um planejamento financeiro preciso e completo, sendo um tema que o auxiliará no alcance de metas e conquista dos lucros desejados. Neste guia rápido, listamos os principais custos que deverão ser considerados no day trade! Continue a leitura.

Taxa de corretagem

A corretagem é uma taxa cobrada pelos intermediários da operação – como bancos ou corretoras –, por isso, ela varia de acordo com cada instituição e a categoria de ativo negociada.

Uma corretora pode cobrar um valor maior para compra e venda de contratos cheios de índice ou dólar e menores para ação. Ela também pode disponibilizar isenções da taxa, como número de operações diárias ou semanais, entre outras possibilidades.

Para economizar nesse custo, pesquise as entidades que oferecem as melhores condições para Day Trading, confira suas tabelas de preços e entre em contato para solucionar eventuais dúvidas que você tiver.

Quanto aos contratos futuros – como mini índice, mini dólar, dólar e índice cheios –, a taxa de corretagem se aplica sobre cada contrato negociado, podendo variar se a operação for day trading ou conforme a posição – trader se posiciona pela compra ou venda dos papéis. Além disso, há dois tipos de taxa de corretagem: fixa e variável. Entenda-as a seguir.

Fixa

Cada operação executada tem um valor fixo independentemente do tamanho do lote de ativos adquiridos ou do volume de contratos emitidos. Por exemplo, se o preço da ordem de compra é R$5,00, esse será o custo cobrado mesmo se forem adquiridas cem ou mil ações, desde que a aquisição seja feita em apenas uma operação.

Variável

Aqui o valor da taxa aumenta de acordo com a quantidade de movimentações realizadas, ou seja, quanto mais o trader investe, maior será a corretagem. Ela também é chamada de Tabela Bovespa e geralmente acontece quando os clientes solicitam que a própria corretora faça compra e venda de ativos.

Lote padrão

Alguns ativos devem ter um volume mínimo de movimentação pelo trade. Elas variam dependendo de cada ação, mas geralmente ele é de 100 ações. Nesses casos, operações de lotes devem ser múltiplos de 100 – 10 lotes representam 1.000 ações, por exemplo.

Mesmo que esse não seja um custo aplicado sobre suas operações, a exigência de adquirir lotes deve ser considerado no seu planejamento.

Taxa de custódia

Esse é um custo cobrado mensalmente pela intermediária com a finalidade de fazer a manutenção da carteira de investimentos, sendo calculada sobre o seu o valor. A taxa cresce de acordo com o valor investido, mas ela pode ser isenta dependendo da corretora ou do tipo de investimento.

Impostos

Os impostos devem ser obrigatoriamente calculados e recolhidos. Negligenciar o assunto pode gerar multas e até mesmo punições legais mais severas (como recolhimento a estabelecimento prisional).

É importante saber que devem cumpridas tanto as obrigações principais como acessórias. As primeiras consistem no recolhimento do valor do imposto, enquanto as acessórias são as declarações, guias e documentos emitidos pelo trader. Entenda abaixo os impostos a serem considerados na operação.

Imposto de renda pessoa física – IRPF

O IRPF incide sobre os rendimentos conquistados com as aplicações. No caso do day trade, sua alíquota é de 20% e não existe isenção, por menor que seja o valor da operação.

Imposto de renda retido na fonte – IRRF

Esse tributo tem alíquota de 1% sobre operações day trading, é recolhido pela corretora que faz a intermediação das operações e tem a finalidade de informar o Fisco sobre elas.

Imposto sobre serviço – ISS

Trata-se de um imposto municipal incidente sobre os serviços prestados na sua localidade. Ele é de responsabilidade da empresa intermediária e normalmente é calculado dentro da taxa de corretagem que é cobrada do trader.

Uma dúvida comum de quem opera na Bolsa é sobre a incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Entretanto, saiba que esse tributo não se aplica sobre operações relacionadas a ativos negociados na bolsa ou de renda variável – que é o caso do day trade.

Emolumentos

São taxas cobradas pela B3 e calculadas sobre o valor financeiro das operações de compra ou venda. Elas podem ser alteradas com o transcorrer do tempo, sendo importante consultar periodicamente o portal oficial da B3 para se manter atualizado.

Esses custos são cobrados de forma diferente no day trading: eles diminuem conforme o volume de ativos negociados. Quanto maior for a quantidade de contratos e ações negociadas, menores serão os emolumentos.

Taxa de registro

A taxa de registro também é cobrada pela B3 e incide sobre aberturas ou encerramentos de posições em contratos futuros. Ela é calculada a partir de dois fatores: uma base fixa e valores que alteram dependendo do número de contratos negociados.

Estrutura

Por fim, é importante considerar os custos de toda a estrutura necessária para que o trader realize suas operações. Veja quais são eles:

  • hardware: consiste nos equipamentos tecnológicos, como computadores (notebook ou computador de mesa), monitores, smartphones, tablets etc.;
  • escritório: inclui o aluguel do espaço, conta de telefone, luz e água, aquisição de mesa, cadeira, estante, entre outros materiais. Esse custo deve ser considerado mesmo que trabalhe de sua casa (home office);
  • conexão à internet: um trader deve ter uma internet rápida e estável, caso contrário ele não conseguirá fazer operações no momento que desejar e aproveitar as oportunidades;
  • plataforma: ter uma boa plataforma de trading é fundamental para alcançar sucesso na atividade. Opte por uma rápida e completa, assim ela trará inúmeros recursos que o auxiliarão na análise de mercado;
  • manutenção: envolve consertos dos equipamentos de escritório e atualização do hardware para garantir que sejam utilizadas tecnologias de ponta.

São vários custos do day trade que você deve conhecer para elaborar adequadamente seu plano de operação. Esse é um planejamento que deve incluir gestão de riscos e objetivos, preparação mental, regras de entrada e saída, autoavaliação de sua performance, registro das operações e outras etapas que entender necessário.

Outro assunto crucial para ter sucesso nessa modalidade de trading é saber como gerenciar os riscos no day trade. Confira nosso conteúdo que ensina como fazê-lo!




Sobre o autor