Blog

Saúde Financeira

O que é e como usar o método 50 30 20? Confira!

Por Fast Trade
03 agosto 2022 - 14:48 | Atualizado em 25 julho 2022 - 12:18
método 50 30 20
Imagem: GettyImages

Encontrar maneiras de controlar melhor o orçamento, evitar dívidas e achar recursos para investir é um anseio muito comum das pessoas nos dias de hoje. No entanto, não é novidade para ninguém que muita gente não tem sucesso nesse desafio. Pensando nisso, preparamos um post explicando o que é e como usar o método 50 30 20.

Trata-se de uma opção que vem ganhando espaço entre os brasileiros e se vale de uma metodologia bastante simples, mas que pode ser altamente eficaz para quem tem dificuldades em economizar e não quer ficar de fora das boas oportunidades que o mercado financeiro oferece. Continue sua leitura e veja como fazer isso!

Afinal, o que é o método 50 30 20?

O próprio nome do método 50 30 20 é autoexplicativo, pois ele está relacionado com a forma como os percentuais de gastos de uma pessoa devem ser divididos. O seu intuito principal é o de equilibrar ganhos e despesas de uma forma bem objetiva, proporcionando benefícios imediatos e ótimas vantagens em longo prazo.

Para isso, a pessoa deve destinar 50% dos seus rendimentos para os chamados gastos essenciais, como aluguel, alimentação, educação e plano de saúde, por exemplo. Depois, é possível separar 30% para os gastos supérfluos, como lazer e entretenimento, com os 20% restantes voltados para o futuro, sendo poupados todos os meses.

Como fazer a divisão no método 50 30 20?

Como você pôde ver, o método 50 30 20 é uma maneira inteligente e estratégica de controlar a vida financeira pessoal, determinando percentuais para cada tipo de despesa que podemos ter em nosso dia a dia. Porém, para fazer isso de forma adequada, é importante saber em detalhes como fazer a divisão corretamente. Veja.

50% para gastos fixos e essenciais

Naturalmente, o maior percentual do método 50 30 20 é destinado aos gastos fixos e essenciais, ou seja, aqueles que você possui de forma recorrente todos os meses e não tem muito como mudar. Entretanto, nada impede que você tente reduzir a conta de energia, possa repensar os valores de aluguel ou até mesmo reduzir o plano de internet da sua casa.

30% para lazer e gastos dispensáveis

O segundo maior percentual do método é voltado para gastos dispensáveis, especialmente os relacionados com o lazer. Para saber quais são eles, basta diferenciar o que é uma necessidade e o que é apenas uma vontade. Entram aqui pedidos de delivery, saídas para o cinema, viagens do final de semana e assim por diante.

20% para o futuro

O percentual menor, mas não menos importante, do método 50 30 20 é voltado para o futuro. Na realidade, mesmo sendo uma quantia menor, ela pode ser a que fará mais diferença. Usualmente, as reservas de emergência eram colocadas na poupança, mas é muito mais inteligente utilizá-las para investimentos, notadamente, os mais conservadores.

Como funciona o método 50 30 20 na prática?

Você já entendeu bem o que é o método 50 30 20 e viu como distribuir os gastos nos diferentes percentuais da estratégia. No entanto, é normal ter dúvidas nesse processo e contar com uma planilha, seja ela de papel ou digital, pode ajudar bastante na visualização dos valores e na sua distribuição ao longo do tempo.

A título de exemplo, podemos pegar um cidadão cuja renda mensal está em torno de R$ 3.000. Caso ele deseje aplicar a regra financeira do método 50 30 20, ele terá R$ 1.500 alocados para os 50% de gastos fixos e essenciais, R$ 900 para lazer e custos dispensáveis e R$ 600 para o futuro, ou seja, para poupar ou fazer investimentos.

Quais as melhores dicas para usar o método 50 30 20?

Por fim, vamos elencar algumas das melhores dicas para usar o método 50 30 20, de acordo com sua realidade e perfil de investidor. Acompanhe.

Saiba ao certo quanto você ganha

O primeiro passo para usar o método 50 30 20, por incrível que pareça, consiste em saber ao certo o quanto você ganha todos os meses. Muita gente acha que isso é besteira, e basta ver o holerite ou o contracheque, mas o fato é que pode ser uma tarefa complexa, especialmente se você atuar como autônomo e não for contratado pela CLT.

Aliás, mesmo para quem tem careira assinada, é preciso considerar eventuais descontos e somar os seus rendimentos com o do seu cônjuge ou qualquer outra pessoa economicamente ativa que participe do orçamento doméstico, caso vocês encarem a vida financeira da família de uma forma unificada.

Estipule os gastos fixos e variáveis

Sabendo quanto você ou sua família recebem todos os meses, é necessário descobrir como as despesas de vocês são distribuídas. Entre as que são indispensáveis, algumas das principais e que precisam ser avaliadas (e negociadas) são os preços da moradia, como o valor de aluguel ou financiamento, IPTU e taxa de condomínio, se for o caso.

O mesmo vale para transporte, alimentação, escola das crianças, planos de saúde, contas de serviços básicos, entre outros. Já nas variáveis, podemos incluir a assinatura de TV a cabo e streaming, pacotes de jogos desportivos, saídas para restaurantes, compras, viagens no final de semana e assim por diante. Para melhores resultados, é essencial abrir mão de algumas delas.

Defina as suas prioridades financeiras

Por fim, chegou a hora final e uma das mais importantes: definir suas prioridades financeiras e ver o que você pode fazer com os 20% da renda que deve reservar para o futuro. Nos dias de hoje, uma escolha que vem se mostrando muito acertada e vantajosa é investir no mercado acionário, ou seja, na Bolsa de Valores.

Muitos dos ativos, mesmo os mais conservadores, conseguem oferecer rentabilidades superiores às da poupança, que era uma escolha antiga bastante recorrente para os brasileiros. Sendo assim, procure aprender um pouco mais sobre o segmento e veja quais as aplicações mais indicadas para seu perfil.

Como você pôde ver, o método 50 30 20 é muito interessante e pode oferecer o controle financeiro que você precisava para ter mais tranquilidade para o seu futuro e o da sua família!

Gostou de aprender o que é e como usar o método 50 30 20? Então, não deixe de assinar nossa newsletter!




Sobre o autor