Blog

Investidor Moderado

Entenda o que é o Certificado de Operações Estruturadas

Por Rodrigo Santos
17 dezembro 2018 - 12:56 | Atualizado em 24 novembro 2020 - 13:14

O Certificado de Operações Estruturadas, também conhecido como COE, é um tipo de investimento apresentado no mercado que reúne Renda Variável e Renda Fixa em um único produto. O título é uma versão nacional de aplicações americanas e europeias, chamada de Notas Estruturadas, sendo uma ótima opção para a diversificação da carteira de clientes.

Quando um investidor compra um COE, o título é emitido pelo banco, que usa parte do recurso para comprar aplicações de renda fixa (CDB, LCA, LCI), enquanto outra pequena parcela é investida em fundos de renda variável (ações, taxas de juros, índices de Bovespa etc.) —, que se por um lado são mais arriscados, por outro oferecem maiores possibilidades de lucros.

Neste artigo vamos falar sobre o tema, mostrando como funciona e quais são as vantagens do Certificado de Operações Estruturadas, a fim de fornecer informações importantes que podem orientar o investidor na hora de tomar decisões. Continue a leitura e saiba mais!

Como funciona o Certificado de Operações Estruturadas?

O Certificado de Operações Estruturadas apresenta um grande diferencial, que é a promessa de garantia de perdas. Na prática, isso significa que, se o resultado dos investimentos for positivo, o retorno será sobre o valor aplicado e os devidos lucros. Porém, se os planos não saírem como o esperado, será pago somente o correspondente ao que foi investido inicialmente.

Como parte dos recursos é investido em renda variável, essa aplicação se apresenta como uma ótima alternativa, visto que os retornos podem ser mais robustos quando comparados às opções de renda fixa. É importante ficar atento, no entanto, pois nem todas as opções do COE são livres de perdas. Por isso, é preciso entender bem o funcionamento de cada aplicação.

Quais são suas modalidades?

Existem duas modalidades diferentes do Certificado de Operações Estruturadas. Veja abaixo quais são elas!

Valor nominal protegido

Nessa opção, existe uma garantia de que o investidor vai receber 100% do valor aplicado inicialmente. Isso significa que, nos casos em que a renda variável estiver atrelada ao COE, se o resultado for negativo, o investidor receberá de volta todo o recurso aplicado, sem ter nenhuma perda.

Valor nominal em risco

Nesse tipo de COE, há o risco de perda do capital até o seu limite. Isso significa que nessa modalidade o risco pode chegar a 100% do valor investido. No entanto, não pode ser superior a isso— o que poderia resultar em dívidas.

É importante ressaltar que a maioria dos Certificados de Operações Estruturadas são emitidos do tipo protegido. No entanto, quem for investir deve ter atenção ao DIE (Documento de Informações Essenciais), que apresenta as principais informações sobre o seu documento.

Também é fundamental apontar que, apesar de ser vantajoso, o COE apresenta pouca liquidez, ou seja, o resgate do valor investido só pode ser feito em sua data de vencimento.

Além disso, a cláusula que se refere ao valor máximo do retorno sobre os investimentos, geralmente presente no DIE, também deve ser observada. Chamado de “barreira de baixo”, esse dado indica qual a quantia máxima que é possível obter sobre aquele investimento. Com essa delimitação, mesmo que o retorno seja acima do esperado, o pagamento pelos retornos do ativo será feito dentro do teto estabelecido pela “barreira de baixo”.

Por fim, vale lembrar que o Certificado de Operações Estruturadas não é uma operação garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o que quer dizer que, se o Banco apresentar problemas financeiros e chegar à falência, o capital investido não será devolvido.

Portanto, antes de qualquer investimento, é essencial estar bem informado. Com o COE, isso não é diferente! Sendo assim, é muito importante conhecer bem o funcionamento desse tipo de investimento para tirar o melhor proveito de suas potencialidades.

Para quem o COE é indicado?

O COE é indicado para investidores que têm um perfil de risco moderado. Isso porque, como nesse tipo de ativo parte dele está atrelado à renda variável e por vezes em diferentes moedas, o investidor vai ter um risco mais alto do que se ele investisse apenas na renda fixa.

Principalmente em momentos nos quais a taxa SELIC está em patamares menores, essa pode ser uma opção muito interessante para que se possa realizar a diversificação da carteira de investimento e adicionar um grau maior de risco. Consequentemente, se o ativo se valorizar, o retorno também será maior do que se você estivesse apenas na renda fixa.

Qual a melhor corretora para comprar o COE?

A melhor corretora para comprar o COE é aquela que, além de ser uma instituição segura, conta com uma baixa taxa de corretagem ou com uma taxa de corretagem zero para esse tipo de investimento.

Além disso, é muito importante que na plataforma disponível pela corretora você tenha acesso ao Documento de Informações Essenciais (DIF), pois nele você vai saber as principais informações sobre aquele determinado COE, como o banco emissor, a rentabilidade, a data de início e de final, as regras para os ganhos e as perdas e se o montante em que você vai investir tem algum tipo de garantia ou não.

A escolha de uma corretora é feita de maneira extremamente individual, pois alguns investidores sempre vão preferir determinados benefícios do que outros. Dessa forma, o ideal é fazer uma lista com os prós e os contras de cada uma das corretoras e analisar qual a instituição que é realmente mais adequada para o seu perfil de investimentos.

Avalie também que, no momento de declarar o Imposto de Renda, é bem mais fácil fazer isso quando todos os seus ativos estão concentrados em apenas uma corretora.

Quais são as vantagens do COE?

O Certificado de Operações Estruturadas apresenta uma série de vantagens para os investidores. Por isso, é importante conhecer bem o funcionamento desse tipo de investimento, a fim de obter bons retornos financeiros. A seguir, apresentamos algumas das principais vantagens do COE. Acompanhe!

Investimento no câmbio

Quem opta por investir no Certificado de Operações Estruturadas tem a vantagem de poder aplicar em moedas estrangeiras a partir da moeda nacional — no caso do Brasil, o Real. No investimento em câmbio, é feita a compra de uma moeda internacional à espera de sua valorização em um momento posterior.

Investimento em diversos ativos ou indexadores

Como explicamos, o COE pode estar relacionado a vários ativos e também a diversos indexadores. Dessa maneira, a depender da composição do COE que você adquire, fará uma diversificação da sua carteira, pois é possível investir em ações, LCI, LCA, moedas, IPCA, entre outros.

O mais importante é que você esteja sempre consciente de qual a composição daquele COE, pois, a partir dela, você pode analisar se ele é um ativo adequado para o seu perfil de risco ou não e definir o valor que você vai investir nele. Cabe ressaltar que realizar esse acompanhamento é um processo simples, pois a maioria dos COEs conta com essa informação de maneira fácil e prática de acessar.

Possibilidade de alto desempenho

Outra grande vantagem do COE é a possibilidade de obter ganhos significativos em um período relativamente curto, devido às opções de riscos que a modalidade permite. Quanto mais arriscado for o investimento, maiores são as chances de lucros obtidos. Entretanto, é fundamental adotar um bom plano de gerenciamento de riscos, com o objetivo de mensurar com clareza as chances de ganhos e de perdas.

Investimento protegido contra perdas

Como já se sabe, todo investimento, até mesmo os mais conservadores, apresenta um certo grau de risco. Desse modo, é importante que o investidor esteja preparado e ciente para lidar com essa questão.

No caso do Certificado de Operações Estruturadas, existe uma vantagem significativa nesse sentido, uma vez que ele oferece uma proteção se os resultados apresentados não forem de acordo com as expectativas traçadas. Esse recurso, porém, é disponibilizado somente na modalidade nominal protegido, sendo fundamental realizar uma análise realista da exposição aos riscos inerentes ao mercado.

Ausência de taxas

Não são cobradas as taxas administrativas ou de custódia (como no Tesouro Direto) para quem opta por investir no COE. No entanto, é imprescindível analisar a tributação exercida nessa modalidade. Isso porque a cobrança do IR é feita na versão regressiva e simplificada, ou seja, uma única vez no momento do resgate, sendo que esse valor diminui conforme o aumento do prazo da aplicação.

A alíquota atua da seguinte forma:

  • até 180 dias, a porcentagem é de 22,5% sobre o lucro obtido;
  • entre 181 e 360 dias é de 20%;
  • entre 361 e 720 dias é de 17,5%;
  • maior que 720 dias é de 15%.

Portanto, saiba que esse é um investimento que pode ser interessante manter em carteira por muito tempo, pois você consegue diminuir em quase 10% a alíquota do IR. Além disso, é muito importante verificar se a sua corretora cobra ou não a taxa de corretagem para esse produto, que geralmente costuma ser um valor insignificante, mas que, a depender da quantia investida, pode fazer a diferença.

Como vimos, o Certificado de Operações Estruturadas é uma excelente opção para quem deseja diversificar a sua carteira de investimentos e, consequentemente, otimizar seus recursos e lucros alcançados. Com conhecimento e uma estratégia bem estruturada, é possível obter ótimos retornos!

Então, gostou do nosso post e quer ajudar seus amigos a entenderem melhor sobre esse assunto? É bem fácil! Para isso, basta compartilhar agora mesmo este conteúdo em suas redes sociais!




Sobre o autor