Blog

Investidor Arrojado

Retail Liquidity Provider (RLP): o que é e como funciona na prática?

Por Leonardo Reis
15 julho 2021 - 14:21
retail liquidity provider

Retail Liquidity Provider é uma ferramenta inovadora que pode trazer muitos benefícios para o investidor de varejo (pessoas físicas) que opera em mercados agressivos de minicontratos — dólar ou índice.

Muitos investidores deixam de aproveitar desse tipo de operação e acabam diminuindo os ganhos. Para maximizar seu faturamento e sucesso no mercado financeiro, leia este conteúdo e aprenda sobre esse instrumento, objetivo, funcionamento e mais!

O que é Retail Liquidity Provider?

Retail Liquidity Provider (RLP) — ou Provedor de Liquidez para o Varejo, em português — é um serviço oferecido pela Bolsa de Valores (B3) em que um intermediador (que pode ser uma corretora ou banco) pode atuar como contraparte em uma negociação de venda ou compra de ativos.

O serviço passou a ser usada no Brasil a partir de agosto de 2019, porém houve um período de avaliação pública de 12 meses promovida pela B3 (que encerrou em agosto de 2020). Para ter acesso ao instrumento, o interessado deve autorizar a corretora a realizar ofertas através do mecanismo.

Seu objetivo é garantir liquidez do mercado e melhores preços vantajosos para investidores pessoa física. Sem o RLP, esses investidores eram reféns da baixa liquidez de determinados ativos, o que fazia com que tivessem que vender lotes menores, cada um com preços variados.

Como o RLP funciona na prática?

Na prática, a corretora disponibiliza uma oferta e o investidor manifesta o interesse de comprar ou vender certa quantidade de minicontratos. O preço deve ser mais atrativo que o disponível no mercado ou igual ao apresentado no book de ofertas. Além disso, foram incluídas algumas regras sobre o RLP que devem ser seguidas:

  • operação disponibilizada somente para minicontratos;
  • RLP deve ser exclusivo apenas para pessoas físicas;
  • ajuste de preços precisa ser automático conforme variações do mercado;
  • há um volume máximo de negociações que é revisado mensalmente pela B3;
  • as condições oferecidas devem ser melhores ou iguais ao praticado no mercado.

Quais são as vantagens do Retail Liquidity Provider?

Há vários benefícios proporcionados para pessoas físicas em comparação às operações convencionais. Veja quais são os principais deles:

  • maior liquidez: bancos de investimentos e corretoras atuam como contraparte das negociações, trazendo maior liquidez;
  • corretagem: muitas corretoras que oferecem isenção da taxa de corretagem para operações RLP;
  • eficiência: RLP facilita a saída de operações com melhor preço, sistema que tende a aumentar naturalmente o volume de negociações;
  • preço: operações são sempre executadas com preço menor ou igual ao book de ofertas;
  • transparência: todas as operações são fiscalizadas pela CVM e divulgadas mensalmente pelas corretoras, garantindo alta transparência;
  • otimização: o investidor não precisará se preocupar com preço médio, já que o RLP atende todas as ordens ao primeiro nível de preços.

Qual é um exemplo de uso do RLP na B3?

Imagine que você queira vender 10 lotes de minicontrato, mas encontra as seguintes informações sobre compra no book de ofertas:

  • 4 lotes por R$ 110.100;
  • 6 lotes por R$ 110.095.

Normalmente, você venderia 4 lotes no preço do primeiro nível e 6 lotes no preço do segundo nível. Com o RLP ativo, você poderá realizar todas as operações pelo preço do primeiro nível.

Como vimos, o Retail Liquidity Provider já era utilizado em outros países e veio para auxiliar investidores pessoas físicas brasileiro, permitindo que eles operem de forma mais vantajosa na B3 e tenham maiores ganhos e liquidez nas operações.

Gostou do artigo? Compartilhe já este material nas suas redes sociais, pois algum colega, amigo ou familiar pode ainda não saber o que é RLP!




Sobre o autor