Blog

Trader

Use as bandas de bollinger para o sucesso das operações de day trade

Por Rodrigo Santos
01 outubro 2018 - 14:39 | Atualizado em 24 novembro 2020 - 11:25

Se você é um investidor que tem o hábito de aplicar o seu dinheiro no mercado de ações, provavelmente se preocupa com a volatilidade dos preços, não é mesmo? Isso porque uma simples oscilação na cotação de um ativo pode representar uma perda ou um lucro significativo para você.

Pensando nisso e lançando mão de uma ferramenta estatística, o experiente analista John Bollinger, na década de 1980, desenvolveu um importante indicador para entender melhor o funcionamento da volatilidade do mercado e capturar as melhores oportunidades com base em informações futuras baseadas no movimento dos preços: as bandas de bollinger.

Quer saber mais sobre o assunto e entender como as bandas de bollinger podem auxiliar o sucesso das suas operações em day trade? Então, acompanhe a leitura!

O que são as bandas de bollinger?

De acordo com os fundamentos estatísticos, um conjunto de dados jamais deve ser analisado baseando-se apenas em apenas uma tendência central pois, dessa forma, os resultados retratados não representariam a realidade. Portanto, é necessário que sejam consideradas também as mudanças ocorridas durante o processo, conhecidas como níveis de dispersão.

Por isso, quando o objeto de estudo é o preço de um ativo, o que é chamado de dispersão é, na verdade, a volatilidade encontrada. Quanto mais ela se repete, maior será o desvio padrão observado, e é aqui que entram as bandas de bollinger.

Esse indicador é utilizado exatamente para mensurar esses níveis, oferecendo uma relação direta entre o preço atual de um ativo e a sua oscilação. Para que o indicador seja fiel à realidade dos movimentos, ele é composto por, basicamente, três bandas: uma banda central e duas bandas paralelas.

A banda central é a média móvel de 20 períodos e é ela que serve de base para o cálculo das outras duas bandas. Esse cálculo leva em consideração o desvio padrão encontrado, e é exatamente isso que torna possível a identificação do nível da volatilidade.

Como as bandas de bollinger funcionam?

Como já descrito, as bandas de bollinger consistem em três linhas: uma média móvel e duas bandas de preços acima e abaixo dela. Esse canal de preços, formado pelas duas bandas paralelas, se movem de acordo com as oscilações do preço em si, aumentando o seu diâmetro nos momentos de alta volatilidade e “afinando” nos momentos em que o mercado se encontra estável, sem grandes alterações nas cotações.

O desvio padrão, representado no indicador pelas bandas externas, é uma fórmula estatística que mensura a volatilidade, demonstrando em termos gráficos como o preço do ativo em questão se ajusta às condições do mercado e varia de seu verdadeiro valor.

Quais são as vantagens de utilizá-las no day trade?

Para quem investe, a volatilidade é tão ou mais importante quanto a direção e força do movimento de tendência, já que mercados voláteis proporcionam oportunidades extras de trading. Por isso, as bandas de bollinger podem ajudar o day trader a determinar onde estão os melhores pontos de entrada e saída de uma operação.

Por outro lado, utilizar as bandas de bollinger para perceber períodos de baixa volatilidade pode fazer com que o trader se prepare para o que está por vir, uma vez que os períodos de estabilidade são, geralmente, seguidos por movimentos bruscos e significativos no mercado.

Quais são as melhores práticas para usar as bandas de bollinger?

Se você pretende entender mais sobre as bandas de bollinger para adequar esse indicador ao seu trade, é importante primeiro compreender que elas se baseiam em uma premissa simples: quando o nível dos preços sobe ou cai muito, ele sempre vai retornar ao normal.

Dito isso, acompanhe algumas das melhores práticas para utilizar as bandas de bollinger:

Interpretar a ferramenta corretamente

As bandas de bollinger têm o poder de apontar com antecedência as tendências de mercado e demonstrar aos traders as oportunidades que se aproximam. Entretanto, de nada adianta apenas colocar o indicador no seu gráfico e esperar que o milagre aconteça.

Para que as bandas sejam utilizadas de maneira efetiva e produtiva, é preciso que o investidor busque por conhecimento para desenvolver a sua capacidade de interpretar da maneira correta os dados oferecidos pelo indicador.

Usar o cruzamento de preços com as bandas

De maneira geral, quando um movimento dos preços se inicia em uma das bandas, a tendência é que os preços percorram todo o caminho até atingir a outra banda. Por isso, as bandas de bollinger podem ser utilizadas para identificar mudanças de tendências.

Para que a estratégia funcione, o mais indicado é que você utilize o cruzamento dos candles de preços com as bandas como critério de entrada ou saída. Quando esse cruzamento ocorrer de baixo para cima, vai haver uma janela de compra. Caso o cruzamento aconteça de cima para baixo, demonstra um sinal de venda.

Essa tendência tem uma explicação lógica: quando o preço de uma ação está abaixo da banda inferior, os investidores acreditam em uma reversão de mercado, então eles compram. No sentido oposto, quando o preço está acima da banda superior, os investidores acreditam que o mercado está saturado e vai corrigir os preços e, então, vendem os papéis e esperam por novas oportunidades para entrar no mercado.

Analisar o critério de saída

As bandas de bollinger podem ser utilizadas como critérios de saída das operações. Como elas também são um indicador de tendência e força, quando ambas não estiverem convidativas à operação, o investidor pode optar por vender o ativo e aguardar por um momento de entrada favorável.

Combinar as bandas de bollinger com outros indicadores

Os diagnósticos oferecidos pelas bandas de bollinger podem se tornar ainda mais eficientes quando acrescidos outros indicadores à análise. Por se tratar de um indicador de volatilidade, elas podem ser combinadas com indicadores de volume, que fornecem ricas informações ao trader ou, até mesmo, com médias móveis.

Outra ótima ideia é adicionar o indicador de índice de força relativa, o IFR, para acompanhar a força do mercado e confirmar as tendências demonstradas pelas bandas de bollinger.

Embora não exista nenhuma estratégia perfeita no mundo dos investimentos, as bandas de bollinger, sem sombra de dúvidas, facilitaram (e muito!) o entendimento do mercado por parte dos investidores durante as operações de day trade.

Com dedicação e disciplina, você vai poder utilizar essa simples, porém interessante, ferramenta para melhorar as suas análises e otimizar os seus retornos, entendendo melhor os sinais de momento do mercado.

O que você achou do nosso artigo sobre as bandas de bollinger? Gostou? Então, não perca tempo. Entre já em contato conosco e veja como a nossa plataforma profissional, a Fast Trade, pode ajudar você a operar com facilidade!




Sobre o autor