Blog

Investimentos

Renda fixa prefixada ou pós-fixada: qual a melhor? Entenda!

Por Fast Trade
13 julho 2022 - 12:20 | Atualizado em 27 junho 2022 - 12:21
renda fixa prefixada ou pós-fixada
Imagem: GettyImages

Nos dias de hoje, muitas pessoas estão pensando em apostar no mercado financeiro. Além de buscarem alternativas para as aplicações tradicionais, também sonham com as boas rentabilidades que alguns ativos do setor conseguem proporcionar. Pensando nisso, preparamos um conteúdo explicando melhor os conceitos de renda fixa prefixada ou pós-fixada.

Tratam-se de opções que vêm fazendo bastante sucesso atualmente, com certas características que podem favorecer vários tipos de perfil de investidor, além de ajudarem na composição de carteiras mais diversificadas. Quer aprender mais sobre elas? Então, continue lendo o nosso artigo!

Afinal, o que é renda fixa?

Antes de mais nada, é preciso compreender bem o conceito de renda fixa. O nome se refere aos investimentos cujos rendimentos dependem de uma regra ou fórmula de cálculo que considera os juros que incorrem para o benefício dos investidores. Ou seja, as regras de remuneração são estabelecidas já no momento da aplicação no título.

São considerados ativos de boa liquidez e baixo risco, mesmo porque conta com a segurança do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), um mecanismo de proteção aos correntistas. Por isso mesmo, a renda fixa costuma ser indicada para quem tem perfil conservador ou moderado, que não gosta de oscilações e deseja contar com uma reserva de emergência.

O que é renda fixa prefixada?

Dentre as alternativas de renda fixa, a prefixada é a mais simples de ser compreendida. Isso ocorre porque ela conta com uma porcentagem fixa, aplicada durante todo o tempo do investimento, sem abrir brecha para variações. Na prática, os juros já são estabelecidos na compra e não podem mudar até o resgate, independentemente do mercado financeiro.

Entre as suas principais vantagens, podemos destacar as boas possibilidades de lucro e a maior previsibilidade, pois o investidor sabe o quanto o ativo renderá desde o começo. Entre os principais investimentos que têm versões prefixadas estão o Tesouro Direto, Letras de Crédito Imobiliário, Letras de Crédito do Agronegócio, CDBs, Debêntures etc.

O que é renda fixa pós-fixada?

A renda fixa pós-fixada é outra modalidade de investimento muito interessante. É notadamente indicada para indivíduos que têm um perfil ainda mais conservador e que estão focados em proteger seu patrimônio, tendo em vista que sua rentabilidade é atrelada à uma série de indexadores e variam conforme a própria economia oscila.

Com isso, o investidor não corre o risco de perder dinheiro e poder de compra com a inflação. Os índices mais usados para isso são a Selic, o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Entre os produtos com versões pós-fixadas estão o Tesouro Selic, Tesouro IPCA, Letras de Câmbio, Letras de Crédito e assim por diante.

Como você pôde ver, não existe melhor ou pior entre as opções de renda fixa prefixada ou pós-fixada. Para escolher o produto ideal para você é preciso considerar o seu perfil de investidor e suas expectativas em curto, médio e longo prazos.

Gostou de entender as diferenças entre renda fixa prefixada ou pós-fixada? Quer aprender mais sobre o mercado financeiro? Então, não deixe de assinar nossa newsletter!




Sobre o autor