Blog

Investidor Arrojado

Entenda agora como funciona o Hedge e quais os seus tipos

Por Rodrigo Santos
19 agosto 2021 - 10:35 | Atualizado em 03 agosto 2021 - 09:21
hedge

Como acontece em qualquer área de atuação, o mercado financeiro tem algumas terminologias que são conhecidas apenas por quem está familiarizado com o segmento. No entanto, com a popularização do setor, conhecer os seus jargões é muito importante, por isso, preparamos este post mostrando como funciona o Hedge e quais são os seus tipos.

O fato é que esse conhecimento ajuda bastante quem deseja fazer investimentos e pode ser imprescindível para trazer mais segurança para as operações e minimizar as possibilidades de acabar com prejuízos evitáveis. Ficou interessado? Então, continue lendo o artigo e aprenda mais sobre o assunto!

Afinal, o que é Hedge?

A palavra “Hedge” deriva do inglês e pode ser traduzida como limite ou cerca. No mercado financeiro, ela é utilizada no sentido de proteger os investimentos de um operador. Como um mecanismo de segurança para que não haja perdas em ações e aplicações que tenham uma elevada taxa de volatilidade e grandes variações de preço.

A ideia é que, a partir da definição do preço futuro de ativo, usando como base as cotações atuais do mercado, seja possível haver alguma previsibilidade. Funciona mais ou menos como um seguro, um contrato de proteção, no qual é fixado um valor que deverá ser cumprido no momento da entrega ou na efetivação da venda, mesmo que haja desvalorização.

Quais são os tipos de Hedge?

Agora que você já entendeu melhor o que é, vamos mostrar quais são os tipos mais comuns no mercado. Leia e descubra como funciona em cada opção.

Commodities

As commodities são elementos de vital importância para a economia, tanto em termos locais quanto em termos globais. O Hedge, nesse caso, tem o intuito de minimizar os efeitos da imprevisibilidade dos movimentos de oferta e demanda, realizando, por exemplo, a venda de petróleo, minérios, grãos e café por meio de contratos futuros.

Cambial

O Hedge cambial, obviamente, está relacionado com operações de câmbio e tem a intenção essencial de evitar prejuízos que possam ser causados pela variação de moedas no mercado financeiro. É muito utilizado por instituições que importam ou exportam produtos cotados em dinheiro estrangeiro, sobretudo o dólar.

Ações

Não dá para falar de Hedge sem falar em ações e quem deseja investir precisa estar familiarizado com o tema. O hedging, nesse caso, é usado para minimizar os impactos da volatilidade dos papéis na Bolsa de Valores. É uma estratégia para proteger as aplicações e evitar que movimentos negativos afetem totalmente os rendimentos.

Qual é a relação entre Hedge e mercado futuro?

O conceito de Hedge está relacionado com o mercado futuro. Afinal, trata-se de uma ferramenta usada para trazer mais previsibilidade e garantir que não haja uma perda que comprometa o operador. Com o Hedge, caso haja a desvalorização de um produto, você conseguirá manter o rendimento esperado, pois o venderá pelo preço previamente definido.

Como você pôde ver, o Hedge pode ser um poderoso aliado para garantir uma operação mais segura e fazer com que os seus rendimentos não sofram abalos tão robustos, mesmo em caso de uma grande desvalorização.

Gostou de entender como funciona o Hedge e quais os seus tipos? Então, que tal deixar o seu comentário aqui no post?




Sobre o autor