Blog

Ações

Como são compostos os códigos das ações? Entenda!

Por Fast Trade
22 junho 2022 - 18:23 | Atualizado em 22 junho 2022 - 18:24
códigos das ações
Imagem: GettyImages

Se você está pensando em apostar no mercado financeiro, saiba que está fazendo uma escolha cada vez mais comum aos brasileiros, ansiosos para fugir de aplicações tradicionais e experimentar os inúmeros benefícios da Bolsa de Valores. Por isso, compreender como são compostos os códigos das ações pode ser muito importante.

O fato é que, mesmo com muitas possibilidades e um incrível potencial, você terá resultados excepcionais apenas se aumentar os seus conhecimentos sobre o setor e suas áreas afins, como economia, relações internacionais e até política. Quer ajuda para fazer isso? Então, não deixe de continuar sua leitura!

Afinal, quais são os principais tipos de ações?

Antes de mais nada, é importante saber quais são os principais tipos de ações disponíveis no mercado. Basicamente, podemos dizer que são duas opções básicas. As chamadas ações preferenciais (PN) têm como característica principal dar preferência para os acionistas que, em caso de liquidação da empresa, terão maiores chances de recuperar seus investimentos.

Também existem as ações ordinárias, conhecidas pela sigla ON. Elas oferecem direito de votar em assembleia para os acionistas e, quanto maior for sua quantidade, maior será o peso do voto. As instituições podem emitir outras classes de ativos com diferentes distribuições de dividendos ou restrição de posse, mas são menos comuns, como PNA, PNB, PNC etc.

Por que entender os códigos das ações é importante?

Entender os códigos de ações é importante para que o investidor tenha mais dinâmica e uma visão completa do que está ocorrendo no mercado. Também chamados de tickers, eles representam o tipo de ativo comercializado na Bolsa de Valores, ajudando a identificar e perceber exatamente o ativo que está sendo comercializando.

Dessa forma, é possível ter uma percepção geral da situação e da conjuntura total em menos tempo. Na prática, isso quer dizer que, se você observar que as ações da Petrobrás (PETR4) ou da Vale S.A. (VALE3) estão subindo ou descendo, será possível aproveitar imediatamente a oportunidade de negociar, seja para comprar, seja para vender.

Como são formados os códigos das ações?

Agora, vamos falar propriamente sobre a formação dos códigos das ações. Tenha em mente que os primeiros quatro caracteres serão sempre letras, que compõem ou são similares ao nome da empresa. No caso de ações ordinárias (ON), serão representadas pelo final 3, enquanto as ações preferenciais (PN) terminam com o final 4.

Ao compreender o parágrafo acima, você já será capaz de dominar a absoluta maioria dos produtos disponibilizados na Bolsa de Valores. Porém, determinados códigos de letras das instituições poderão ser seguidos de números distintos, como o 1, referente ao direito de subscrição de uma Ação Ordinária, o 2 para subscrição em ações preferenciais, entre outros menos comuns.

Como você pôde ver, ler os códigos das ações é menos complicado do que parece. No entanto, não deixe de estudar mais sobre o mercado para obter uma visão mais ampla de todos os outros ativos.

Gostou de aprender como são compostos os códigos das ações? Quer otimizar os resultados e aumentar seu repertório sobre o assunto? Então, convidamos você a conferir nossos outros conteúdos e seguir nossos perfis no Facebook, no Instagram, no YouTube e no Twitter!




Sobre o autor