Blog

Investimentos

Você sabe o que são bolhas especulativas? Saiba como investir nesse período

Por Rodrigo Santos
14 janeiro 2019 - 12:26 | Atualizado em 19 novembro 2020 - 11:35
Ibovespa desaba com prisão de Temer e Previdência dos Militares no radar; dólar avança a R$3,80

Você se lembra de quantas vezes já esteve em situações de imensa expectativa e movimentação por um investimento específico? Toda essa euforia já aconteceu algumas vezes na história e isso tem nome: bolhas especulativas.

Os altos ganhos obtidos nesse período são uma chance e tanto de faturar. Toda especulação rende subida de preços e boas oportunidades. No entanto, é preciso também ter todo o cuidado com possíveis perdas. Elas costumam ser grandes!

Neste post, você entenderá melhor como se comportar como investidor nessas situações. Veja o que é a bolha especulativa e como ela funciona. Saiba também quais deverão ser suas preocupações em momentos como esse!

O que são e como funcionam as bolhas especulativas?

Muito se sabe do poder da especulação no mercado financeiro. O que se fala e está em alta tende a render bons negócios, ainda que muitas dessas ações não tenham o devido potencial. Especular também está relacionado a previsões e perspectivas.

Bolhas especulativas são nada mais do que recortes cronológicos em que os preços se mostram muito interessantes, em situações fora do comum. Isso gera um movimento amplo de investimento no ativo, ainda que esses preços não se justifiquem. Essa inflação tem base em rumores e expectativas, ou seja, é artificial.

Em alguns momentos da história, movimentos em massa fizeram com que as bolhas especulativas surgissem. Em cada uma dessas ocasiões, os investidores visualizaram uma incrível oportunidade. Preços baixos e uma forte tendência a investir em um determinado ativo ou mercado são os marcos.

Nem sempre é possível identificar o motivo concreto dessa tendência tão forte. Geralmente, esse é o grande problema das bolhas especulativas. Há o movimento de manada, mas não existe um fato concreto justificando. Por isso, é fundamental entender como as bolhas surgem e estouram.

O surgimento das bolhas especulativas

As bolhas surgem sempre a partir de uma sensação e expectativa do mercado. Assim, investidores direcionam suas aplicações a um ponto. Nem sempre a justificativa é realmente concreta, ou o que gera essa especulação vai acontecer. Essa incerteza é o grande risco e o que dá à situação o nome de bolha.

Essa conotação de fragilidade e de exclusividade é justificada. Quem consegue aproveitar esse movimento, geralmente, obtém bons resultados em um primeiro momento, pelo menos. O problema acontece quando as bolhas estouram. Sem se justificar, esse preço baixo e todo o movimento resultam em consequências graves.

O momento em que elas estouram

As bolhas estouram quando o mercado percebe que toda a euforia e a mobilização não passaram de pura especulação. Esse tipo de situação tem um prazo de validade, simplesmente porque não se trata de algo concreto. Os preços, que antes subiram, começam a despencar, desvalorizando ativos e causando um enorme prejuízo.

Nesse contexto, todos os investimentos foram em algo sem retorno concreto em longo prazo. Os movimentos de especulação até geram oportunidades de compra e venda interessantes no início. Contudo, esse é um período muito limitado. No final das contas, quando a bolha estoura, poucos se salvam sem ter nenhuma perda.

Como agir quando estiver em uma?

As bolhas especulativas geram toda essa mobilização não é à toa. É inegável que elas, em algum momento, reservam algumas boas oportunidades de investimentos. Quem as percebe no início consegue ter rendimentos dentro da especulação. No entanto, todo cuidado é pouco para que isso tudo não cause mal às suas finanças.

Durante a história, várias bolhas surgiram e estouraram. A tendência é que elas surjam mais vezes, e como investidor, é preciso estar pronto, tanto para aproveitar quanto para se proteger. A seguir, você encontrará algumas boas dicas para lidar com as bolhas econômicas, sempre protegendo o seu patrimônio.

Invista enquanto é tempo

Há o período em que as bolhas são realmente lucrativas e rendem boas oportunidades, graças à alta dos preços. Esse é o momento certo de especular e aproveitar para negociar ativos o máximo que você puder. As bolhas podem, sim, ser grandes oportunidades, desde que você saiba como se comportar no mercado.

Esse período é, geralmente, o começo de toda especulação. O momento inicial é de euforia, quando o público geral começa a pesquisar sobre o movimento. Nesse momento, você já deve ter feito bons negócios. Quando a massa começa, de fato, a investir, já é hora de preparar sua saída, pois o estouro chegará.

Diversifique as suas aplicações

Bolhas geralmente englobam mercados e setores específicos. Bons exemplos foram as bolhas da tulipa e da internet. Nesses contextos, uma série de ativos interessantes surgem, o que demanda saber como aproveitá-los da melhor forma. Nunca concentre todo seu capital em um ou outro. Suas chances de perdas aumentam!

Ao diversificar, primeiramente, você aproveita esse movimento de maneira ampla. Quanto mais ativos fizerem parte de sua carteira, maiores serão os lados de onde as oportunidades de lucros virão. Em um possível estouro, se você concentrou tudo em um ativo apenas, as perdas podem ser mais duras. Diversifique para aproveitar e também se proteger.

Saiba a hora certa de sair da bolha

Investidores sabem o quanto é importante aproveitar ao máximo uma oportunidade boa. No entanto, um dos movimentos mais importantes é o de saída. Uma boa percepção ajuda a entender quando aquela aplicação não vai render mais. O problema é entender isso quando o movimento ainda é de ganhos vantajosos.

Em períodos de bolha, todo cuidado é pouco! Aproveitá-la é quase que uma obrigação, mas também é preciso saber em que momento é hora de deixá-la. Como toda especulação tem um fim, o movimento de alta vai terminar. Exerça seu conhecimento e sua sensibilidade para detectar quando é a hora de se retirar e não sofrer consequências com o estouro.

Foque sempre nos seus objetivos

Bolhas são movimentos específicos e ligados a expectativas. É natural querer aproveitá-las, mas elas nunca podem desviar você do foco principal. Todo investidor tem metas e desejos ao aplicar no mercado. Eles jamais devem ser prejudicados por conta de esforços excessivos pelas bolhas. Objetivos em longo prazo são prioridade.

Esses movimentos de alta vão passar, uma hora ou outra. Se você dedica esforços e finanças além do que deveria, vai deixar de aplicar no que realmente tem uma perspectiva concreta e em longo prazo. Aproveite o que as bolhas oferecem de forma consciente, nunca as colocando na frente de seus objetivos concretos e futuros.

A história provavelmente ainda reservará outras bolhas especulativas financeiras ao mercado mundial. Agora que você já entende mais sobre o assunto, aproveitá-las e proteger-se será possível. Lembre-se sempre de que a especulação é a base dessas situações.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de outros conteúdos.




Sobre o autor