Blog

Investimentos

Portabilidade automática de investimentos na B3

Por Fast Trade
18 maio 2022 - 09:30 | Atualizado em 19 maio 2022 - 09:39
Portabilidade de investimentos
Imagem: Divulgação/B3

A B3 (B3SA3) anunciou que vai lançar um novo recurso de transferência de custódia, ou seja, quando os ativos são retirados de uma corretora e enviados para outra. A proposta tem o intuito de simplificar e tornar mais rápido o processo, para que a negociação ocorra no mesmo dia que o pedido de transferência.

Esse serviço está previsto para ser liberado no final de junho para os ativos de renda variável, como ações, cotas de fundos imobiliários, ETFs (fundos de índices), Fiagros e BDRs (Brazilian Depositary Receipts).

A transferência de ativos sempre foi um ponto relevante na relação com o investidor. O mercado financeiro já tinha avançado nessa área, mas no mercado de capitais é ainda muito burocrático”, disse Felipe Paiva, diretor de Relacionamento com Clientes da B3, em entrevista à Agência TradeMap.

Como funciona atualmente

Para que a transferência aconteça na atualidade, é necessário que o investidor entre em contato com a corretora portadora dos ativos e solicite a transição para outra organização, esse processo envolve o preenchimento da STVM que é a Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários. A Comissão de Valores Mobiliários, estabelece o prazo de dois dias úteis para esse tipo de operação.

Para que dê certo essa solicitação, é necessário que o investidor tenha conta aberta nas duas corretoras pois, a transferência de custódia só acontece para o mesmo CPF, ou seja, não tem como transferir seus ativos para conta de outra pessoa.

Como vai funcionar

Basta o cliente acessar o sistema da B3, na Área do Investidor e informar que deseja transferir seus ativos de uma corretora para outra, especificando cada uma delas.

Segundo Felipe Paiva, a transferência será automática, permitindo que o investidor negocie os ativos da nova corretora no mesmo dia.

No entanto, esse sistema não será obrigatório para as corretoras, dando a elas a liberdade de decidir se irão ou não aderir a essa funcionalidade. A B3 está esperançosa e acredita que até o lançamento, a maior parte das corretoras tenham adotado esse serviço.

A não obrigatoriedade pode gerar certas frustrações nos clientes quando ele for tentar realizar a transação e não funcionar porque alguma das corretoras escolhidas não aderiu a funcionalidade. Levando o investidor a ter que fazer da maneira tradicional e aguardar por um período maior de tempo para que a transferência seja efetivada.

Gostou dessa novidade? Então compartilhe esse conteúdo com seus colegas investidores!




Sobre o autor