Blog

Trader

Já ouviu falar em Índice de Canal de Commodities (ICC)? Saiba mais!

Por Rodrigo Santos
03 agosto 2020 - 17:59 | Atualizado em 08 outubro 2020 - 10:17
Veja como funciona e os riscos envolvidos na teoria "Dogs of the Dow"

O Brasil é um dos maiores produtores de commodities no mundo (3º maior no setor agrícola), e isso tem grande influência sobre a economia brasileira e mundial, inclusive no valor de outros ativos, como moedas e ações. Diante disso, os players da Bolsa devem saber como analisar um de seus principais índices: o Índice de Canal de Commodities (ICC).

Quanto mais precisa e completa for a análise de mercado realizada pelos traders sobre as commodities, mais vantajosas serão as decisões de compra e venda de seus ativos. Por isso, publicamos este conteúdo que explica o que exatamente é o ICC, seu cálculo, como interpretá-lo, os seus impactos na rotina do investidor e exemplos práticos de sua aplicação. Confira!

No que consiste o Índice de Canal de Commodities?

O Índice de Canal de Commodities (ICC) ou Commodity Channel Index (CCI) foi criado por Donald Lambert no final dos anos 70 com a finalidade de estudar o mercado de commodities. Com o passar do tempo, o ICC foi se tornando mais popular e passou a ser usado para identificar tendências cíclicas de outros setores financeiros, como moedas e ações.

Na prática, o indicador mede a diferença entre alterações do preço atual e médio de um ativo subjacente. Por exemplo, quando os valores estão acima do nível médio, o ICC tende a ser alto, enquanto preços baixos geram leituras baixas.

Ele pode ser usado tanto como um índice principal quanto como um adicional. No primeiro caso, os traders o utilizam para encontrar níveis de sobrevenda e sobrecompra e divergências de baixa ou alta e para antecipar reversões de tendências. Já para quem usa o índice como adicional, o objetivo é demonstrar aumento ou redução de preços e tendências.

Como é feito o cálculo na prática?

Calcular o ICC é relativamente simples, bastando aplicar a seguinte fórmula:

ICC = preço típico – MMSi (preço típico) / 0,015 x desvio médio

Cada um desses elementos tem o seguinte significado:

  • preço típico: é uma média aritmética dos preços de um ativo durante um determinado período;
  • desvio médio ou padrão: média do desvio em relação ao preço típico;
  • MMSi: trata-se da Média Móvel Simples de x Períodos do Preço Típico;
  • 0,015: tem a finalidade de garantir que o índice se situe entre -100 e +100 nas suas leituras.

É recomendável que o ICC seja usado para 1/3 de um ciclo completo. Se o ativo é analisado em 30 períodos, é necessário calcular um ICC para cada intervalo de 10.

Como interpretar esse índice?

Grande parte dos resultados do ICC (cerca de 70% a 80%) varia entre -100 e +100 ao longo de uma linha zero. Se o indicador estiver muito acima da linha zero, mais sobrevalorizado estará o ativo, enquanto valores abaixo significam desvalorização (e um potencial crescimento).

De forma geral, leituras muito positivas demonstrarão que os preços estão muito acima da média, representando força do ativo. Análises baixas apresentam preços abaixo da média e fraqueza do ativo. No entanto, o desequilíbrio de um preço não é uma indicação clara de movimentos. Na análise, será importante observar que:

  • cruzamentos da linha zero de baixo para cima determinam confirmações para compras;
  • cruzamentos de cima para baixo determinam confirmações para vendas;
  • aumentos de valores com cruzamento do nível 100 demonstram possibilidade de elevação dos preços;
  • nas quedas de valores com cruzamento do nível -100, há possibilidade de redução de preços;
  • se ocorrer uma diminuição de valores com cruzamento em 100, isso aponta uma reversão de preços, bem como sinal de venda;
  • o crescimento de valores com cruzamento do nível -100 apresenta possibilidade de reversão de preços e sinal de compra.

Qual é a influência do ICC sobre a rotina do trader?

O ICC pode ser usado de diferentes formas pelos investidores para melhorar suas negociações diárias. Confira, neste tópico, exemplos de aplicações práticas.

Auxilia na identificação de tendências

Uma leitura que ultrapasse -100 ou +100 pode significar um convite de entrada. Mas é preciso ter muito cuidado com essa análise, já que, geralmente, há indícios de tendência de alta se o indicador passar de +100, por exemplo. Porém, como o ICC tem uma natureza atrasada (ele é analisado por períodos), essa tendência já poderá ter desaparecido.

O objetivo do profissional deverá ser determinar se a tendência durará ou não, ou seja, se ela perdurará além do período estudado.

Demonstra estabilidade

Esse índice é não vinculado, significando que a identificação de níveis de sobrevenda e sobrecompra pode necessitar de um estudo mais complexo. Por exemplo, o ativo pode continuar perdendo seu valor mesmo depois que o ICC indicar uma sobrevenda, como também pode ter seu valor elevado mesmo que o índice esteja na posição de sobrecompra.

No Forex — mercado descentralizado e usado para transações de câmbio —, por exemplo, um ativo é considerado como sobrecompra quando o ICC ultrapassa a marca de +200, que é uma circunstância difícil de ocorrer.

Mostra se o preço está acima da média

Ao analisar o desvio de preços com referência à média móvel — de forma similar às Bandas de Bollinger —, o ICC é usado para encontrar tendências cíclicas, além de apontar sobrecompras e sobrevendas. Basicamente, leituras muito baixas indicam preços abaixo da média, enquanto leituras muito positivas apontam preços acima da média.

Reconhece divergências

O ICC também identifica divergências quando ele não confirma o preço pelo qual uma ação é negociada. Imagine que o preço de uma ação atinge um novo máximo, porém o indicador atinge um valor máximo menor. Isso pode demonstrar que a ação passará por uma reversão e cairá.

Qual é um exemplo prático do ICC?

Depois de entender a lógica por trás do ICC, não é difícil entendê-lo na prática. Imagine que você esteja realizando uma análise gráfica, juntamente ao indicador. Quando o ICC apresentar uma divergência de alta (a ação terá seu valor aumentado em pouco tempo), é possível perceber que o mercado estava testando negociações, mas logo o movimento de alta se confirmou.

Lembre-se de que nem sempre o índice será certeiro, sendo importante utilizá-lo junto a outros indicadores, como o On Balance Volume (OBV), o Moving Average Convergence/Divergence (MACD), entre outros.

Como é possível tomar ações a partir das informações?

Antes de tomar decisões, é crucial ter ao seu lado uma plataforma de negociação que inclua análise gráfica e configurações para diversos índices. Isso maximiza sua probabilidade de tomar decisões certeiras e aproveitar oportunidades.

Uma ferramenta capaz de satisfazer suas necessidades e que ainda dispõe de muitas outras funcionalidades é a Fast Trade. Além dos indicadores, ela traz ferramentas de análises, tape reading, simulador de investimentos, corações internacionais, ambiente de negociações com rápidas respostas e muito mais.

O Índice de Canal de Commodities (ICC) pode trazer muitas informações relevantes para suas negociações. Entretanto, lembre-se de ter um objetivo bem estabelecido, aplicá-lo juntamente a outros indicadores e ainda utilizar uma boa plataforma que forneça todo o suporte para ter sucesso nas negociações.

Este post foi útil? Outro ponto fundamental para um trader de sucesso é o domínio de estratégias de Long & Short. Leia nosso conteúdo para saber como operá-las!




Sobre o autor