Blog

Populares

O que fazer para definir o objetivo do investimento? Descubra aqui!

Por Bruna Santos
03 agosto 2020 - 18:18 | Atualizado em 07 outubro 2020 - 11:32

Definir o objetivo do investimento é um dos primeiros passos que precisam ser dados por investidores que desejam obter sucesso em suas estratégias, afinal, esse fator vai orientar a tomada de decisões e as melhores oportunidades de ganhos.

O processo de definição, no entanto, deve ser feito com base em diversos pontos, como disponibilidade de recursos, expectativa de retorno e tolerância a riscos, entre outros. É fundamental que o investidor entenda bem o planejamento definido, a fim de potencializar os ganhos com tranquilidade e consciência do funcionamento do mercado.

Para ajudá-lo a entender a importância e como definir o objetivo do investimento, neste artigo, vamos falar sobre o tema e mostrar estratégias que podem facilitar a tomada de decisões importantes. Para saber mais, convidamos você a continuar a leitura e acompanhar.

Por que definir o objetivo do investimento é importante?

Para entendermos, de modo simples, a importância de definir o objetivo do investimento, podemos pensar em uma viagem. Quando uma pessoa vai passar as férias em algum local, dificilmente, ela pega as malas do nada e sai dirigindo, não é mesmo?

Pelo contrário, antes de efetivamente desfrutar do período de descanso, geralmente, ela escolhe o local, faz um levantamento dos gastos, analisa se os custos estão de acordo com o seu orçamento, pesquisa as possibilidades de passeios no lugar, busca reservas de hospedagem e ajusta o seu calendário para que a experiência seja o mais prazerosa possível.

Com os investimentos, o processo deve ser o mesmo, ou seja, o primeiro passo é entender os motivos pelos quais existe o desejo de investir e, a partir dessa análise, buscar por opções que melhor atendam a essa resposta.

Existem diversos motivos pelos quais alguém pode investir, como a busca pelo aumento de patrimônio, pela independência financeira, por uma aposentadoria etc. Cada investimento é indicado para um perfil específico de investidor, sendo preciso haver um alinhamento entre o funcionamento do mercado e as características de cada pessoa.

Quando os investimentos são feitos sem que ocorra a definição do objetivo, além de haver o risco de perdas, também é possível experienciar um grande desgaste emocional, uma vez que o investidor pode não ter o nível de tolerância compatível com os riscos envolvidos na aplicação.

Além disso, o contrário pode acontecer, que é quando um investidor com perfil arriscado sente que não está obtendo seu potencial máximo de ganhos por ter optado por investimentos mais conservadores e com longo prazo de retorno.

Quando o objetivo é bem definido, é possível fazer um planejamento estratégico e adequar o uso dos recursos disponíveis nas melhores aplicações para cada cenário.

Quais estratégias podem ser usadas?

O mercado financeiro é muito volátil e concorrido, portanto, é essencial ter uma boa estratégia para alcançar o sucesso em suas aplicações. Uma boa forma de definir um planejamento de ações é levantando determinadas questões, como:

  • Qual o meu nível de tolerância a riscos?
  • Quanto terei para investir?
  • Qual a minha experiência e qual o meu conhecimento do mercado?
  • Quais são as ferramentas disponíveis que eu tenho para usar em minha atuação?
  • Quem são os investidores de sucesso em quem eu posso me inspirar?
  • Como estão os cenários econômicos nacional e internacional atualmente?

Uma boa dica é buscar por ajuda profissional na hora de definir seus objetivos, uma vez que um consultor pode fazer uma análise precisa do mercado e auxiliá-lo a entender como alcançar as suas metas com confiabilidade.

Como definir uma meta de lucro para os investimentos?

Definir uma meta de lucro para os investimentos exige um trabalho sincero de análise e alinhamento. Esse processo deve ser feito com clareza e, sempre que possível ou necessário, deve ser reajustado conforme as novas condições que surgirem. Confira, a seguir, algumas dicas para estabelecer metas.

Conheça seu perfil de investidor

O perfil do investidor está ligado, principalmente, à tolerância da pessoa aos riscos naturais do mercado financeiro e ao prazo em que se espera que a aplicação apresente algum retorno. No geral, os perfis de investidores são classificados em:

  • conservador: apresenta baixa tolerância a riscos e opta por investimentos mais seguros, porém com menores rendimentos e prazo maior de resgate;
  • moderado: tem maior tolerância a riscos, porém também preza muito pela segurança em detrimento da lucratividade rápida;
  • arrojado: tem grande tolerância a riscos e opta por investimentos com grandes possibilidades de ganhos rápidos, porém com chances grandes de perdas também.

Sabendo o seu perfil de investidor, é mais fácil montar uma carteira que atenda com sucesso às expectativas, seja no curto, seja no médio, seja no longo prazo.

Saiba aonde quer chegar

Ter um planejamento claro é outro ponto essencial, uma vez que, quando não se sabe aonde chegar, fica mais difícil identificar fatores de risco ou de sucesso no processo. Sendo assim, uma dica é mentalizar o seu futuro e definir prazos para que suas metas sejam alcançadas.

Quanto mais disciplina e organização houver, melhores serão os resultados, portanto, invista no conhecimento sobre como aperfeiçoar sua atuação e desenvolva uma visão ampla, que vai facilitar a tomada de decisões importantes. Seja específico e trabalhe em direção ao futuro que você deseja.

Escolha os tipos de investimentos ideais

Existem muitos tipos de investimentos, sendo que cada um apresenta suas potencialidades de ganhos, o prazo de resgate, o nível de segurança, entre outros. Diante da grande variedade, o ideal é se informar e encontrar opções que estejam de acordo com o planejamento definido e o objetivo final.

Com foco e compromisso, é possível formar uma carteira de investimentos diversificada e que gere bons retornos.

Defina quanto investir em cada aplicação

Definir quanto se vai investir em cada aplicação é importante, pois, dessa forma, o investidor pode distribuir seus recursos onde julgar ser mais vantajoso. É aconselhável não investir todo o dinheiro em uma única opção, a fim de minimizar os riscos de perdas.

Também é importante ter um fundo de emergência, que pode ser usado caso ocorra alguma eventualidade e nunca investir valores que sejam essenciais para cobrir as despesas fixas mensais. O ideal é definir um valor mensal e inseri-lo no orçamento.

Agora que você já sabe o quanto definir o objetivo do investimento é importante, pode se organizar e estabelecer um planejamento que atenda às suas necessidades, sempre levando em consideração as suas características e as suas expectativas de retorno. Com foco e estudo, é possível obter bons resultados financeiros sem que isso tenha um custo emocional elevado.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário, sugestão ou dúvida. Será um prazer saber a sua opinião.




Sobre o autor