Blog

Trader

O que é swap cambial e como ele influencia no day trade?

Por Rodrigo Santos
21 maio 2019 - 12:06 | Atualizado em 04 novembro 2020 - 11:36

Conhecer o que é, como funciona e qual a importância do swap cambial para o day trade é essencial para que o trader consiga atuar com uma estratégia fundamentada e bem-sucedida. Quanto mais conhecimento e controle sobre as possibilidades que os cenários atuais e futuros oferecem, maiores serão os resultados obtidos — por isso, o ideal é se manter sempre bem informado.

Nas próximas linhas, mostraremos o que é swap cambial, seus tipos e sua importância durante o day trade. Se você quer saber mais sobre esse termo recorrente no universo trader, que tanto influencia a vida de quem deseja iniciar ou já opera no mercado de capitais, continue a leitura!

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

O que é swap cambial?

Os swaps cambiais são ferramentas usadas pelo Banco Central com o objetivo de intervir nas taxas de desvalorização da inflação e de câmbio. O swap corresponde a um derivativo — contrato que tem valor derivado de outro ativo — e envolve a troca de indexadores entre partes distintas. Na operação acontece a troca de rentabilidade no término do tempo do contrato.

De maneira simplificada, podemos entender que os swaps cambiais funcionam a partir de contratos onde indexadores são trocados. Eles são uma forma do Banco Central fazer o gerenciamento das taxas de reajustes dos contratos entre as partes envolvidas.

No swap cambial, o trader deseja proteger seus investimentos da desvalorização da moeda, enquanto o Banco Central busca manter a estabilidade da taxa de câmbio. Diante disso, cabe ao Banco Central assumir a responsabilidade de pagar a variação cambial apresentada no período do contrato, enquanto o trader arca com a taxa de juros estabelecida em decorrência das variações do câmbio.

No caso acima, o Banco Central e o trader são chamados, respectivamente, de indexador 1 e indexador 2. Quando existe um acordo prévio, não ocorre a troca do valor principal, sendo a única opção o pagamento das diferenças dos fluxos. Esse mecanismo é usado frequentemente por bancos, instituições financeiras e empresas distintas.

É comum observarmos situações em que o Banco Central esteja envolvido em operações swap com o objetivo de controlar o valor do dólar perante o real, mantendo a volatilidade da moeda dentro do esperado e facilitando a identificação de futuras probabilidades de agentes econômicos.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Existem outros tipos de swap?

Sim, existem outros tipos de swap além do cambial. São eles:

  • swap de índices: é realizado entre indexadores, como IPC-Fipe , INPC ou IGP-M;
  • swap de juros: ocorre a troca de indexadores que estejam associados aos seus passivos ou ativos, em que uma das variáveis seja a taxa de juros;
  • swap de commodities: a troca de fluxo realizada pelas instituições é associada à variação que as cotações de commodities sofrem.

Quais os impactos do swap cambial no dólar futuro?

O swap cambial pode impactar o dólar futuro de diferentes formas. Entre esses impactos, estão os seguintes.

Frequência e tamanho

A compra e venda de mais lotes no mercado vão depender diretamente do valor do swap cambial. Sendo assim, quanto maior o valor do swap, mais ele vai ser comprado ou vendido nas operações.

Aceitação

Nem sempre o mercado aceita as operações realizadas pelo Banco Central, assim como o contrário também pode acontecer. Isso significa que a aceitação do swap está condicionada a essa relação, que tem influência direta sobre seu preço.

Efeito surpresa

Os leilões que ocorrem sem aviso antecipado também podem impactar o preço do swap cambial e, por isso, é preciso acompanhar com atenção.

Quais outros fatores para se preparar para o day trade?

Se preparar para o day trade é condição indispensável para alcançar bons resultados e, por isso, é preciso atentar aos principais fatores que contribuem para um bom desempenho. Entre os principais pontos a serem considerados, estão os seguintes.

Notícias do cenário e indicadores diários

Na hora de tomar decisões, é muito importante atentar às notícias do mercado e aos cenários que podem surgir a partir delas. Isso porque vários fatores externos (políticos e econômicos, entre outros) tem relação direta com as oscilações do mercado.

Seja essa influência positiva, seja negativa, o importante é estar preparado para analisar cada situação com a devida a atenção e, a partir disso, tomar a decisão mais favorável para o momento.

Posicionamento dos players

O posicionamento dos players é outro ponto essencial para atentar no day trade. Tem dois players que são fundamentais acompanhar: os Institucionais Brasil e os Institucionais Estrangeiros. Eles indicam o fluxo para posições novas, inversão da posição do fluxo e quando essas posições são zeradas. O trader pode encontrá-lo diretamente no site da bolsa ou solicitar para sua corretora.

Panoramas nacionais e internacionais

Para ter uma atuação de sucesso no day trade, é indispensável acompanhar de perto o panorama nacional, assim como o internacional, uma vez que todos os fatores sempre estão relacionados entre si.

O ideal é monitorar o desempenho das principais Bolsas de Valores, como a da China, Portugal, EUA, Espanha, França, Alemanha, Japão, entre outras. Também é indicado atentar para as cotações de:

  • moedas;
  • valores do petróleo;
  • ouro;
  • cenário de crises;
  • E-Mini S&P;
  • dólar comercial;
  • dólar casado;
  • ADR’s;
  • IBOV;
  • DI1J18;
  • DOLJ18;
  • DOLK18;
  • PETR4;
  • INDJ18.

Também é sempre importante ressaltar a importância de uma estratégia de gestão de riscos, que seja capaz de analisar com clareza os cenários e, a partir deles, traçar a melhor estratégia, não só de potencialização de ganhos, mas, igualmente importante, de minimização de perdas.

Somente com equilíbrio nas ações e consciência na tomada de decisões, é possível alcançar bons retornos.

Qual a diferença entre swap cambial tradicional e reverso?

Existem dois tipos de swap cambial: o tradicional e o reverso. Ambos apresentam ligação direta com a moeda norte-americana e suas oscilações que, por sua vez, trazem consequências para os cenários nacional e internacional.

O swap tradicional acontece quando surge nas instituições financeiras a ideia de que o dólar vai ser valorizado perante o real, enquanto o câmbio reverso acontece em situação contrária — quando a moeda americana sofre perda de valor diante da moeda brasileira.

No caso do swap cambial reverso, ocorre a compra do chamado “dólar futuro” no mercado, situação na qual o Banco Central intervém a fim de evitar a desvalorização excessiva da moeda, que, como sabemos, pode ter consequências graves sobre as exportações e demais negócios que dependem dela.

As principais diferenças entre os swap cambial tradicional e reverso são:

Swap Tradicional Swap Reverso
Banco Central garante o pagamento das oscilações do dólar, assim como um prêmio. Banco Central assume o compromisso de pagar os compradores de dólares no período.
Há compromisso do investidor devolver a diferença da taxa de juros identificada no período. O investidor é quem se compromete a pagar as oscilações cambiais do período ao Banco Central.
O objetivo principal é controlar a valorização do dólar. O objetivo é controlar a queda do dólar.
Há controle da demanda do dólar. É equivalente à compra do “dólar futuro”, o que faz com que a queda do dólar seja interrompida.

Qual a importância do swap cambial no day trade?

O swap cambial tem forte impacto sobre o day trade, uma vez que influencia diretamente o valor do dólar. Assim, é uma ferramenta usada pelo Banco Central para suavizar as oscilações da moeda americana e garantir maior previsibilidade e preços mais estáveis. Em relação ao “dólar futuro”, alguns fatores intrínsecos aos swaps também apresentam forte impacto, como:

Frequência e tamanho

Quanto mais os swaps estiverem valorizados, maiores serão os lotes disponíveis para compra e venda no mercado futuro, garantindo a proteção contra oscilações inesperadas (hedge).

Aceitação

Nem sempre acontece a aceitação de todas as condições pelo Banco Central, o que também pode influenciar os preços do mercado.

Efeitos surpresas e inesperados

Os leilões realizados pelo Banco Central podem ser avisados de surpresa, gerando diferentes impactos sobre os preços do mercado e diversas reações das instituições envolvidas;

Fluxo e cenários do dia

Quando acontece um swap cambial por parte do Banco Central, significa que existe alguma condição atípica no mercado de compra e venda do dólar, o que exige atenção redobrada por parte do trader, que deverá se adequar ao novo cenário.

Análise e avaliação

É importante se atentar para a avaliação do mercado, decidindo de maneira correta sobre a necessidade de proteção contra os swaps ou o índice de exposição indicado em cada momento. As propostas enviadas ao Banco Central também apresentam impacto sobre os preços praticados.

Horários

É preciso que o trader esteja sempre atento a três janelas importantes, que são o momento do anúncio, a janela do swap e o resultado apresentado. De acordo com cada momento, são indicadas atitudes diferentes para melhorar os resultados e garantir ganhos satisfatórios.

Assim, os swaps constituem importantes ferramentas relacionadas ao controle das taxas de inflação e de câmbio. No caso do swap tradicional, o objetivo é conter a desvalorização do dólar, enquanto no swap reverso a preocupação está na queda da moeda americana.

Agora que você já conhece o conceito e a importância do swap cambial no day trade, pode fazer um bom uso dessa ferramenta para realizar análises de mercado mais precisas, a partir das quais será possível obter informações confiáveis que facilitam a tomada de decisões importantes.

Se quiser aprofundar ainda mais seus conhecimentos e, consequentemente, potencializar os resultados alcançados, assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos sobre o tema!

Fast Trade

Com o uso do Fast Trade, é possível montar estudos, analisar gráficos e aprofundar-se com eficiência no cotidiano da Bolsa de Valores e em suas modificações constantes – tendo assim diversos benefícios, como:

  • Simulador de Investimentos
  • Estudos Gráficos
  • Ferramentas de Análises
  • Feed de dados mais utilizado no Brasil
  • Acompanhamento em tempo real
  • Tape Reading
  • Cotações Internacionais (CFDs) e mais

Além disso, simule suas operações e teste suas estratégias todos os dias com R$100.000,00. Estamos habilitados em 13 corretoras no país, comece agora! Baixe gratuitamente!




Sobre o autor