Blog

Saúde Financeira

Conheça 9 dicas para se planejar financeiramente e quitar dívidas

Por Bruna Santos
26 março 2019 - 15:41 | Atualizado em 08 julho 2020 - 11:37

Ter um padrão de consumo consciente e sustentável é fundamental para quem deseja quitar dívidas e chegar ao fim do mês no azul. Essa tarefa, no entanto, nem sempre é fácil de ser cumprida diante de todos os impulsos e estímulos ao consumo a que somos expostos cotidianamente, o que pode ocasionar o descontrole financeiro.

Um bom planejamento financeiro é indispensável para manter pulso firme e evitar o tão temido endividamento.

Para ajudar você nessa questão, trouxemos nove boas dicas que podem ser colocadas em prática imediatamente para equilibrar despesas e ganhos, até mesmo em períodos de crise financeira. Vamos lá?

1. Organize seus comprovantes de pagamentos

Os comprovantes de pagamento são essenciais para ter o devido controle sobre as dívidas que já foram pagas, o que ainda está em aberto e, principalmente, o que já está com o prazo de pagamento vencido. Em um bom planejamento financeiro todos essas questões devem ser especificadas, a fim de facilitar a identificação das reais necessidades e desafios a serem enfrentados até que as contas voltem ao normal.

Podem ser criadas pastas específicas onde serão colocados os comprovantes de acordo com sua origem, tempo de pagamento, valores etc. Quanto mais organizada for essa administração mais fácil será sair da situação de descontrole financeiro.

2. Anote e analise todos os gastos

Criar o hábito de anotar todos os gastos (mesmo os menores do cotidiano) é uma forma de se ter uma visão real de como o dinheiro é investido ao longo do mês. Sendo assim, é recomendável adotar uma planilha que deve ser atualizada diariamente com compromisso e honestidade. Com esse levantamento em mãos é possível identificar pontos de desperdício e corrigi-los sempre que houver necessidade.

É importante ressaltar que, para que o plano realmente tenha o efeito desejado, é preciso que todas as despesas sejam anotadas. Caso contrário, além de não ter a real dimensão do destino do dinheiro, você não terá o controle tão almejado.

3. Tenha objetivos financeiros bem definidos

Definir objetivos claros e metas financeiras é um passo primordial para quem deseja quitar as dívidas e voltar a ter uma situação financeira mais favorável. Isso porque quando não se estabelece um plano de ações bem especificado, as chances de cometer indisciplinas tendem a serem maiores.

Nesse contexto, vale atentar para a necessidade de que os objetivos definidos sejam realistas. Caso contrário, em vez de gerar motivação e impulsionar a pessoa rumo ao equilíbrio financeiro, eles podem resultar em desmotivação, uma vez que são impossíveis de serem alcançados.

4. Priorize as dívidas que tenham altas taxas de juros

As altas taxas de juros que são cobradas quando as contas estão em atraso estão entre os principais motivos da perda do controle sobre as dívidas, é o famoso efeito “bola de neve”. Isso acontece devido às condições do mercado brasileiro, que tem elevados índices de juros, principalmente em casos de inadimplência.

Para quem já está endividado, o conselho é analisar quais são as contas com juros mais altos e começar o pagamento por elas. Quando elas estiverem minimamente organizadas, fica mais fácil colocar o restante nos eixos.

5. Evite comprar por impulso

Comprar por impulso é um hábito muito prejudicial, principalmente para quem já está endividado. Diante de dos inúmeros estímulos de consumo a que somos expostos todos os dias, é preciso ter foco e disciplina para resistir à tentação de aproveitar as promoções e fazer compras que não tenham sido previstas no orçamento.

Acontece que a soma desses gastos ao longo do mês podem comprometer significativamente o orçamento e prejudicar a organização das finanças, por isso fique atento e mantenha o controle.

6. Busque uma renda extra

Ter uma fonte extra de renda ajuda a aliviar o orçamento e contribui para que as dívidas em atraso possam ser pagas mais rapidamente. Existem vários modos de aumentar o faturamento mensal, sendo essa prática uma boa opção — mesmo que temporariamente — até que as coisas estejam controladas.

O ideal é encontrar meios de complementar a renda que não demandem dedicação exclusiva como vendas de trufas e doces no trabalho, venda de produtos estéticos e venda de roupas para amigos e familiares, entre outras opções.

7. Negocie dívidas atrasadas com credores

Não tem jeito, quem tem contas em atraso precisa entrar em contato com o credor e fechar um acordo que seja possível de ser cumprido para quitar as suas dívidas. Durante a negociação é possível, inclusive, conseguir descontos nos juros cobrados, assim como fazer o parcelamento no tempo necessário, conforme o orçamento disponível.

Quanto mais rápido esse processo acontecer, mais fácil será para recuperar o controle das finanças. Sendo assim, o ideal é não procrastinar.

8. Corte gastos desnecessários

Tão importante quanto buscar por fontes extras de renda é cortar todos os gastos que não sejam realmente necessários. Nesse caso, a dica é fazer um levantamento sincero do que pode ser cortado e tentar diminuir, substituir e até mesmo eliminar o que for possível.

Vale lembrar que essa precaução não precisa ser definitiva, porém, até que as dívidas sejam quitadas, o ideal é agir com responsabilidade e foco no objetivo definido. Com certeza o sacrifício momentâneo vai valer a pena.

9. Aprenda com seus erros

De nada adianta investir em um planejamento consistente, manter a disciplina e conseguir quitar as dívidas, se após o período de disciplina o consumidor voltar a adotar os mesmos hábitos nocivos para as finanças. Afinal a ideia é que a situação não volte a se repetir, não é mesmo?

Diante disso a dica é investir em autoconhecimento e tentar controlar os gastos adotando hábitos de consumo sustentáveis e conscientes.

Agora que você já conferiu nossas dicas para quitar dívidas e se manter com os gastos em ordem, pode adaptá-las à sua realidade e colocá-las em prática agora mesmo. Por mais difícil que essa missão possa parecer, com foco, disciplina e compromisso é possível estabelecer metas alcançáveis e reorganizar as finanças. Na verdade, quanto antes você começar, melhor tendem a ser os resultados.

Nosso conteúdo foi útil para você? Quer ter acesso a mais informações relevantes como estas? Então, assine a nossa newsletter e receba, diretamente em seu e-mail, os nossos conteúdos exclusivos!

Que tal receber o seu dossiê financeiro?

Com o seu CPF, consulte agora e sem burocracia sua reputação financeira.

Tenha acesso a todas as informações em único lugar! Com o Data Engine, nós acessamos várias fontes diferentes para você e não apenas SPC/Serasa. Consulte agora!




Sobre o autor