Blog

Trader

Afinal de contas, o que é volatilidade de ativos? Entenda!

Por Mario Sousa Nilcain
25 abril 2022 - 15:22 | Atualizado em 30 março 2022 - 15:23
volatilidade de ativos
Créditos: GettyImages

O mercado financeiro conta com um glossário bastante específico, no qual boa parte dos termos pode soar estranhos para pessoas comuns. No entanto, se você está pensando em começar a fazer investimentos, dominar o vocabulário utilizado pode ser muito importante. Por isso, preparamos um conteúdo explicando o que é volatilidade de ativos.

O conceito é de grande utilidade para a tomada de decisões do investidor, especialmente se ele prefere operar em transações mais rápidas, com maior potencial de lucratividade e mais riscos, como a compra e venda de ações e o day trade. Tem interesse no assunto? Continue lendo para saber mais sobre volatilidade e de ativos?

Afinal, o que é a volatilidade de ativos?

O conceito de volatilidade de ativos se refere à oscilação de um produto financeiro. Trata-se da queda ou elevação da variação de preço de um título. A volatilidade acaba sendo um indicador muito relevante para investidores que precisam se proteger e analisar os riscos envolvidos ao apostar ou não em determinados papéis.

Em outras palavras, é uma medida estatística que aponta a frequência e a intensidade das variações do valor dentro de um período determinado. Com a volatilidade, você pode fazer estimativas mais assertivas no futuro e criar uma estratégia para a carteira em sintonia com o seu perfil de investidor, objetivos e orçamento disponível.

Quais são os tipos de volatilidade de ativos?

Agora, podemos nos aprofundar um pouco mais no assunto e mostrar que existem tipos diferentes de volatilidade. Um dos principais tipos é a volatilidade histórica, que nada mais é do que a oscilação do preço de um título em determinado período, como um ano. Com esses dados, você pode entender como um investimento se comporta e fazer previsões.

Outro tipo é a volatilidade implícita. Trata-se de um desvio padrão calculado como uma estimativa, tendo como base a volatilidade histórica. Um terceiro tipo é a volatilidade real, que representa o preço do ativo no mercado futuro — convertendo em volatilidade histórica na data do vencimento.

Por que o investidor deve compreender a volatilidade?

Como pudemos ver, a volatilidade de ativos é uma medida relevante para aferir a variação de valores de quaisquer produtos financeiros. Ao compreendê-la, o investidor pode estimar melhor a possibilidade de lucros e perdas, montando uma carteira de aplicações em melhor sintonia com seus objetivos, perfil e orçamento.

Para quem gosta do mercado de ações e day trade, avaliar a volatilidade pode ser uma maneira de proteger um pouco mais seu capital investido, além de encontrar boas oportunidades na especulação. Obter dividendos em curtos prazos é sempre um desafio, o que torna imprescindível considerar e contar com a oscilação nos preços.

Chegamos ao final do conteúdo e esperamos que você tenha gostado de conhecer o conceito de volatilidade de ativos. Como vimos, essa é uma medida capaz de ajudar o investidor que deseja resultados mais consistentes no mercado financeiro.

Gostou de aprender o que é volatilidade de ativos? Quer receber mais conteúdos sobre o mercado financeiro? Então, assine nossa newsletter!




Sobre o autor