Blog

Investidor Iniciante

Entenda o que é taxa SELIC e como ela impacta os investimentos

Por Fast Trade
17 outubro 2019 - 11:20 | Atualizado em 27 maio 2022 - 14:28
selic; indicadores econômicos

Quem se mantém atento ao noticiário certamente já ouviu notícias sobre diferentes taxas e indicadores da economia nacional, entre elas a Selic. No entanto, quando se diz respeito a investimentos, uma questão que merece atenção é o fato de que essa taxa tem impacto nos preços.

Um investidor, independentemente do mercado em que atua, precisa acompanhar a variação dessas taxas. Estar por dentro de sua importância no mercado é entender os diferentes momentos da economia e ter a percepção de quando é o momento exato para assumir posições em investimentos.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre a taxa Selic e seu impacto na economia. Saiba como esse indicador influencia os investimentos que você faz!

O que é a taxa Selic?

Abreviação para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, a Selic é considerada a taxa básica de juros no país, ou seja, ela influencia o valor de todas as outras. O seu valor é a régua medidora que impactará operações, como investimentos, empréstimos e outros produtos de juros pós-fixados.

A Selic é uma taxa que serve como referência para direcionar o valor de outras. Assim, se ela varia, automaticamente os outros indicadores estão sob o mesmo movimento. A sua origem vem de um sistema do Banco Central que tem a proposta de controlar emissão, compra e venda de títulos.

O valor dessa taxa é resultado da média ponderada dos juros praticados pelas instituições financeiras. No entanto, esse número só é definido após uma série de reuniões que o Governo realiza anualmente – para ser mais preciso, oito no total.

Relação com a inflação

A Selic também é uma forma de manter outras taxas controladas, como a inflação, que impacta no preço dos produtos e no poder de compra do consumidor. Quando a Selic cai, a inflação acompanha esse movimento, o que é positivo para a economia no Brasil. O poder de compra aumenta, há mais dinheiro circulando, e o comércio se mantém aquecido.

Quando a Selic está alta, há menor disposição do mercado em comprar, já que há uma influência direta nos preços. Isso faz com que o mercado recue, com o consumidor gastando muito menos. Se a Selic sobe, a inflação também segue pelo mesmo caminho, o que prejudica os valores de produtos no mercado e também aumenta as taxas de parcelamento, por exemplo.

Como a Selic influencia a economia?

A Selic é um verdadeiro regulador da economia, ou seja, se ela está alta, o cenário é de baixa movimentação, uma vez que os preços tendem a aumentar significativamente. Justamente por conta dessa influência, acontecem as reuniões do Copom, colegiado que estuda e define as metas para a taxa.

Em alguns momentos, os cortes são feitos para que haja uma retomada do consumo no país. É comum que isso seja planejado, em paralelo com as altas. No entanto, em períodos de alta da Selic, ao mesmo tempo que o Governo recolhe mais, o consumidor tem menor poder de compra.

Quando a Selic é reduzida, é uma decisão que parte da análise de que a alta já é algo prejudicial à economia, uma vez que o consumidor não tem incentivos, devido aos preços. É por isso que o Copom se reúne constantemente, justamente para entender o desenvolvimento da meta e as possibilidades de aumentar ou reduzir a Selic.

Por que se atentar à Selic na hora de investir?

Como você viu, a Selic interfere em diversas outras taxas de juros, ou seja, também há impacto direto no rendimento que os investimentos são capazes de proporcionar. Por isso, quem está acostumado a fazer suas aplicações, seja em renda fixa, seja em variável, precisa estar atento às variações desse indicador.

Tesouro Selic

Uma das boas opções de investimentos de renda fixa, do Tesouro Direto, o Tesouro Selic tem o seu rendimento atrelado à taxa Selic. Assim, é simples de entender: quanto maior mais estiver a taxa, maiores são os rendimentos de quem compra esses títulos. Se você investe em renda fixa, vale a pena ficar atento na possibilidade.

CDB, LCI, LCA

Certificado de Débito Bancário e as Letras de Crédito têm a rentabilidade atrelada ao CDI, outro importante indicador da economia brasileira. O que isso tem a ver com a Selic? Simples: o CDI também tem a sua taxa variando de acordo com a Selic, sendo sempre muito próximos.

Renda variável

É importante perceber que a renda fixa é favorecida pela taxa Selic, ou seja, quanto maior apontar o indicador, maior serão os rendimentos nos investimentos dessa categoria (Tesouro Direto, Letras e títulos públicos). Enquanto isso, a renda variável aproveita o cenário de maneira oposta. Ou seja, se a Selic está em queda, há possibilidades muito mais atrativas para aplicar em ativos de empresas.

A taxa Selic baixa representa a confiança maior na economia, o que gera a sensação de estabilidade e de um cenário favorável para investir. Isso gera interesse e impacto positivo no mercado de renda variável, o que faz com que mais investidores entrem em posições. Como resultado, as ações das empresas variam mais, o que pode representar mais riscos, mas também mais chances de lucrar.

Como encontrar bons investimentos de acordo com a expectativa da Selic?

O primeiro passo era entender a Selic e de que forma ela impacta investimentos. Depois disso, fica muito mais fácil saber que, se tratando de renda fixa, eles acompanham o valor desse indicador. Atualmente, ele se encontra em 5,50% ao ano, mas, como mostramos, esse número pode mudar a qualquer momento.

O ideal é buscar os investimentos de renda fixa que o acompanhem, sempre observando o noticiário e as perspectivas para a taxa, ou seja, se deve aumentar ou diminuir. Em caso de alta, os melhores investimentos ficam entre:

Durante muito tempo, a poupança foi o principal investimento em que muitos brasileiros depositavam seu capital. No entanto, se você estuda há algum tempo o mercado, sabe que, na renda fixa, há opções de rendimento que ficam acima dessa possibilidade, superando até mesmo a Selic. Elas são a melhor realidade!

A taxa Selic é um importante indicador para a economia nacional e também tem impacto direto nos investimentos. O ideal é que você esteja sempre atento às mudanças e, também, à expectativa sobre possíveis altas ou cortes.

Ainda sente dúvidas quando se depara com alguns termos do mercado financeiro? Confira um glossário com as principais expressões!




Sobre o autor