EmpresasHome

Via Varejo dispara com reviravolta e deve ser ação com maior alta da semana no Ibovespa

Por TradersClub
05 julho 2019 - 10:29
Via Varejo (VVAR3) – Negociação com o Grupo Pão de Açúcar

As ações da Via Varejo, que acumulam sua maior sequência diária de ganhos em dois anos, devem completar a semana como o papel com a maior alta no índice Bovespa, refletindo o crescente otimismo com os planos de reestruturação da maior varejista de eletroeletrônicos do país após anos de desempenho medíocre.

A ação da dona das marcas Casas Bahia e Ponto Frio subiram 5,2% na véspera, acumulando alta de 23% na semana. Além das expectativas positivas com a equipe de gestão montada pelo empresário Michael Klein, que tomou controle da Via Varejo no mês passado com um grupo de investidores, o mercado está confiante na capacidade da Via Varejo de acelerar o crescimento do seu projeto de banco digital, banQi. O banQi deve receber aporte de R$300 milhões por conta de uma série de parcerias firmadas com Mastercard e a seguradora Zurich para oferecer novas soluções financeiras a milhões de clientes da rede.

“Vemos espaço significativo para melhora na operação da Via Varejo e, se a estratégia for bem executada, a empresa pode estar bem posicionada para o ciclo de recuperação econômica no Brasil em 2020,” disse relatório recente da XP Investimentos. Para analistas, as operações do banQi, devem se beneficiar da base de clientes de 60 milhões da varejista, muitos deles desbancarizados e de baixa e média renda, que podem acessar e comprar um leque completo de serviços financeiros – alavancando, por sua vez, as compras de eletroeletrônicos da rede. Segundo a Via Varejo, o banQi deve oferecer, ao longo deste trimestre, um cartão pré-pago digital e a compra de apólices de seguros por meio do aplicativo.

O racional por trás da Via Varejo, entre milhares de investidores, é de que a companhia negocia a múltiplos baixos, relativo às concorrentes Magazine Luiza e B2W, por conta de problemas de gestão e de governança que devem ser em parte solucionados com a entrada de Klein e a saída do antigo controlador, o grupo francês Casino. Memos assim, muito deles concordam que os riscos de execução da estratégia de Klein – digitalizar e melhorar o desempenho da Via Varejo nos canais digitais – se mostram relevantes.

O papel da Via Varejo, que no final de abril chegou a tocar R$3,80, mínima em quase dois anos, tem acelerado ganhos com a saída da Casino, as notícias sobre o banQi e a expectativa de que Klein pudesse aumentar ainda mais sua participação na varejista. Nesta semana, notícia do jornal O Estado de S. Paulo disse, citando fontes, que Klein estaria reduzindo, a partir de agora, as compras de ações da varejista na B3. Ontem, o papel fechou a R$6,24 – o maior patamar desde agosto do ano passado.


Sobre o autor