EmpresasHome

Veja a lista das 17 empresas que serão privatizadas pelo Governo Federal

Por Eloiza Amaral
22 agosto 2019 - 13:50

O governo Federal anunciou na última quarta-feira (21), uma lista com 17 empresas que serão privatizadas. Apenas o nome das empresas foi divulgado, mas não há detalhes sobre quando acontecerão as privatizações e nem quais são as expectativas de faturamento.

Dentre as 17 empresas, 8 já estavam no programa de privatização e as outras 9 foram incluídas. Na manhã desta quarta o presidente Jair Bolsonaro já havia dito que os Correios estariam na lista e reconheceu que o processo para esta venda será longo.

A lista das 17 empresas que serão privatizadas

Correios – Encerrou 2018 com lucro líquido de R$ 161 milhões e recentemente divulgou um Plano de Desligamento Voluntário. Há pouco tempo, a empresa foi alvo de polêmicas em sua direção, levando à demissão do presidente general Juarez Aparecido de Paula Cunha.

Eletrobras – Com 14.532 funcionários, lucrou R$ 13,3 bilhões em 2018. No segundo trimestre deste ano o lucro líquido da empresa saltou 305% sobre o mesmo período do ano passado, somando R$ 5,5 bilhões.

Casa da Moeda – Foi fundada em 1694, para facilitar a circulação de dinheiro no Brasil. Atualmente, a fábrica tem capacidade instalada para produzir aproximadamente 2,6 bilhões de cédulas e quatro bilhões de moedas por ano.

Telebras – Na quarta, com as expectativas sobre privatização, as ações da Telebras chegaram a subir 40%. No início da tarde, os ganhos eram de 37,1%. Em 2018, a empresa teve prejuízo de R$ 224 milhões.

Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex) – Em 2016 o governo arrecadou cerca de R$ 13 bilhões com essas loterias, enquanto os repasses sociais somaram pouco mais de R$ 6 bilhões. Registrou prejuízo de R$ 1,5 milhão em 2018, segundo o jornal O Globo.

Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) – A companhia administra o Porto de Santos, que tem influência primária para os estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, onde está concentrado 60% do PIB do Brasil.

Empresa Gestora de Ativos (Emgea) – É uma empresa pública federal não financeira, constituída sob a forma de sociedade anônima de capital fechado, vinculada ao Ministério da Economia, com capital social totalmente integralizado pela União.

Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF) – Vinculada ao Ministério da Economia e tem como objetivo contribuir para as exportações brasileiras, para financiamento de projetos de infraestrutura, para oferta de garantias e gestão de fundos garantidores oficiais.

Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) – Líder no mercado de TI para o setor público, mas também oferece serviços especializados ao setor privado.  Lucrou R$ 459 milhões no ano passado.

Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) – Fornece soluções de TI para o Estado brasileiros. Vinculada ao Ministério da Economia, com teor jurídico de direito privado, patrimônio próprio e autonomia administrativa e financeira.

Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) – Controla os sistemas de transportes de passageiros nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB) e Natal (RN).

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb) – Empresa pública, vinculada ao Governo Federal, e que tem a União como acionista (99%). Opera uma linha de trens urbanos com extensão de 43,8 quilômetros, no eixo norte da Região Metropolitana de Porto Alegre.

Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) – Vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, mantém a maior rede pública de armazéns, silos e graneleiros do Estado de São Paulo. Maior central de abastecimentos de flores, frutas, verduras, legumes e pescados da América Latina.

Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasaminas) – Empresa de economia mista do governo federal, sob a supervisão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que administra diretamente o entreposto da Grande Belo Horizonte em Contagem.

Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) – Administra o porto do Espírito Santo, que tem instalações públicas e arrendadas, e movimenta diversos tipos de cargas, incluindo o atendimento às embarcações offshore.

Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) – Vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, atua no segmento de semicondutores.

Porto de São Sebastião – Administrado pela Companhia Docas de São Sebastião, cuida da infraestrutura portuária local.


Sobre o autor