AçõesHome

VAMO3: Vamos, acionistas buscam até R$1,13 bilhão em IPO; precificação esperada em 25 de março

Por TradersClub
06 março 2020 - 11:21

A Vamos Locação e seus acionistas pretendem levantar até R$1,13 bilhão na oferta inicial de ações da companhia marcada para 25 de março, em transação que será um teste para a demanda por risco novo em meio a uma derrubada no mercado acionário brasileiro por conta da epidemia global do coronavírus.

Em prospecto publicado ontem na página da Comissão de Valores Mobiliários, a Vamos e sua controladora, a JSL, pretendem vender perto de 56,1 milhões de ações ordinárias em uma faixa de preço sugerida entre R$15,00 e R$20,20 cada. Em fevereiro do ano passado, a empresa chegou a protocolar o pedido de IPO, mas desistiu dois meses depois, por falta de demanda para a operação, disseram fontes à TC Mover na época.

A companhia deve negociar com o símbolo “VAMO3”. Na oferta, foi incluída uma cláusula que veda ao acionista comprador no IPO, seja investidor individual ou de alta renda, vender suas ações pelo período de 45 dias e 60 dias, respectivamente. Os prazos estipulados para o fim dessa vedação, conhecida como lock-up, serão 10 de maio e 25 de maio.

A transação pode acontecer em um momento turbulento para o mercado de capitais local, estremecido pelo impacto do coronavírus na atividade econômica global. Controladora da Vamos e da Movida, a JSL é um grupo cujo principal negócio é prestar serviços de transporte logístico para grandes empresas, segmento que compete com mais de 200 mil caminhoneiros e tende a gerar margens magras em seus contratos. A estratégia por trás do IPO da Vamos é de levantar capital para crescer em segmentos de logística com vantagens competitivas – como é o caso da locadora de carros Movida. O da Vamos, se se concretizasse, seria o terceiro IPO do grupo.


Sobre o autor