EmpresasHome

UBS vê chance alta de aprovação da reforma da Previdência, apesar de obstáculos

Por TradersClub
03 abril 2019 - 11:33

A equipe do UBS vê alta probabilidade de aprovação da reforma da Previdência em função do amplo apoio de governadores e prefeitos, que lidam com dificuldades orçamentárias, e pela coesão entre o setor privado e o Congresso que querem a retomada da economia.

CCJ pode mudar regra na PEC; reforma tributária; Petrobras lucra mais em 2018 e outros destaques

No entanto, segundo os analistas, a campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro, que enfatizou a luta contra a corrupção em um viés “antiestablishment”, está provocando tensão no âmbito político e obstáculos para aprovar o projeto de mudança nas regras de aposentadorias. De acordo com pesquisa da Arko Advice com 109 deputados, 60,55% dos entrevistados disseram no fim de março que a relação com o poder Executivo é ruim ou péssima, contra 17,4% em fevereiro.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

Para o banco suíço, o Congresso tende a alcançar consenso em torno da pauta para evitar ser apontado como o responsável pelo descalabro das finanças públicas, de uma alta nos juros e no dólar, assim como um atraso na retomada da economia se a reforma não for aprovada.  Mas “o risco de uma redução da economia fiscal total da reforma – estimada em pouco mais de R$1 trilhão em dez anos – é real”, diz em relatório.

Depois da votação da reforma na Comissão de Constituição e Justiça, a CCJ – prevista para ocorrer em 17 de abril –, a Comissão Especial na Câmara deve começar a trabalhar na redação e ajustes ao texto aprovado na CCJ, e o tom da discussão e a posição assumida pelos chamados membros do “Centrão” serão fundamentais – e fonte de muito ruído. Para o UBS, essa questão será uma “indicação antecipada de como a proposta sairá para o plenário” e se obterá o apoio dos 308 votos necessários no plenário da Casa.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada


Sobre o autor