HomeMercados

Trump e Xi vão assinar acordo comercial EUA-China; Bolsonaro ressalta ações de 2019

Por Bruna Santos
25 dezembro 2019 - 12:30
acordo comercial

Na véspera de Natal (24), o presidente dos Estados UnidosDonald Trump, afirmou que ele e o presidente chinêsXi Jinping, vão assinar a primeira fase do acordo comercial entre as duas potências mundiais selado em meados de dezembro.

De acordo com Trump, haverá uma cerimônia de assinatura. “O acordo está feito, está sendo traduzido no momento”, afirmou a jornalistas.

Por aqui, o presidente Jair Bolsonaro ressaltou em pronunciamento oficial que 2019 foi um ano especial, de “algumas conquistas”.

Além de agradecer, em especial, a parte da população que lhe deu a missão de presidir o país, Bolsonaro lembrou algumas das principais ações promovidas pelo governo ao longo de seu primeiro ano de mandato.

Após relembrar o atentado que sofreu durante a campanha eleitoral, em 2018, Bolsonaro disse que o Brasil hoje conta com números positivos na economia.

“Tenho que agradecer a Deus que me deu uma segunda vida e tive a possibilidade ímpar de escolher 22 ministros pelo critério técnico e compromissados com o futuro do Brasil”, afirmou.

Ademais, ele ressaltou a queda nos índices de criminalidade e o aumento de turistas.

Em pouco menos de três minutos e ao lado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o presidente da República atribuiu ao pagamento do 13° salário para os beneficiários do Bolsa Família, a Lei da Liberdade Econômica, assim como as obras desempenhadas pelo Exército como alguns indicativos dos novos rumos do país.

Ao concluir sua fala, o chefe de Estado declarou que o governo federal encerra 2019 sem qualquer denúncia de corrupção.

“O mundo voltou a confiar no Brasil. O viés ideológico deixou de existir em nossas relações comerciais”, disse o presidente.

Foi a primeira-dama quem finalizou a mensagem disponibilizada na página oficial de Bolsonaro, no Twitter, desejando feliz Natal e afirmando esperar um Brasil “mais justo, mais inclusivo e mais solidário para todos”.

Leia mais abaixo:

Em sessão pré-Natal, destaque fica para corte de tarifas na China e relatório Focus

Ibovespa ignora a baixa liquidez e fecha registrando novo recorde com leilão na B3

Ações da B3 caem 4,54% após negociação abrir espaço para concorrente


Sobre o autor