EmpresasHome

Suzano (SUZB3) – Reunião pública com investidores em Nova York

Por Eduardo Guimarães
27 março 2019 - 11:22
SUZB3

Nesta terça-feira (26), a Suzano realizou o seu ‘Investor Day’ nos EUA, reunião pública com investidores para falar sobre os ganhos de sinergia com a fusão com a Fibria e das estratégias financeiras, comerciais e de crescimento. O encontro ocorreu em Nova York.

A companhia ficou num longo período de silêncio com o mercado até que todas as etapas da fusão com a Fibria fossem concluídas. Assim, o mercado aguardava ansiosamente os ganhos de sinergia operacional que foram estimados pela companhia em 800 a 900 milhões de reais por ano.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada

A nova Suzano é um gigante no mercado de celulose que responde por cerca de 30 por cento do mercado mundial, com capacidade de produção de 10,9 milhões de toneladas por ano de celulose de papel, 1,3 milhão de hectares de florestas e receita líquida consolidada de 32 bilhões de reais em 2018.

E Eu Com Isso?

Acreditamos que a Suzano foi conservadora no anúncio dos ganhos de sinergia, especialmente os ganhos na área comercial, uma vez que que a Suzano responde por 40 cento do mercado de celulose na China.

O valor presente dos ganhos da sinergia anunciados pela Suzano totaliza 12,5 bilhões de reais, um pouco abaixo da expectativa do mercado de 15 bilhões. Esperamos um impacto ligeiramente negativo no preço das ações (SUZB3) no curto prazo.

Acreditamos que a empresa adotou a estratégia de “prometer menos e entregar resultados mais altos”, o que acaba sendo negativo no curto prazo devido às altas expectativas do mercado.

Segundo a companhia, 40 por cento dos ganhos de sinergia serão alcançados em 2019, com captura de 100 por cento a partir de 2021. Os ganhos virão de redução de custos e despesas operacionais, eficiência na área comercial e no pagamento de impostos (26,5 bilhões de impostos que poderá ser deduzidos em 10 anos).

Manual do Imposto de Renda para Investidores

A Suzano precisará de algum tempo para “digerir” a fusão com a Fibria, reduzir o seu nível de endividamento e voltar à trajetória de crescimento. A meta da companhia é reduzir a sua dívida líquida para 10 bilhões de dólares (de 13,5 bilhões de dólares no final de 2018).

Os principais catalisadores do preço das ações da Suzano no curto prazo são: 1) preços internacionais da celulose que hoje estão por volta de 700 dólares por tonelada e; 2) cotação do dólar que está por volta dos 3,90 por Real.


Sobre o autor