Economia

Superávit da balança comercial brasileira dispara 102,5% no ano e soma US$ 16,81 bi

Por Fast Trade
27 abril 2021 - 07:00 | Atualizado em 27 abril 2021 - 07:31
superávit da balança comercial

A balança comercial do Brasil apurou um superávit de US$ 16,81 bilhões entre janeiro e a quarta semana de abril.

Como resultado, o montante representa um avanço de 102,5% frente a média diária reportada no mesmo período do ano passado.

+ Guia completo para obter sucesso nas operações de Day Trade

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, a corrente de comércio subiu 20% na mesma base de comparação.

Assim sendo, o indicador atingiu US$ 136,12 bilhões, conforme o levantamento da pasta econômica do governo.

O período ainda marcou alta das exportações (+25,6%), para US$ 76,46 bilhões, e das importações (+13,4%), para US$ 59,66 bilhões.

Ademais, o quarto mês do ano também foi positivo para a balança comercial, cujo superávit chegou a US$ 8,9 bilhões (+92,5% A/A).

O montante é resultado de US$ 20,81 bilhões em exportações (+57,7% A/A) e US$ 11,92 bilhões em importações (+39% A/A).

Desse modo, a corrente e comércio da balança comercial da parcial de abril atingiu US$ 32,73 bilhões (+50,4%).

Apenas na quarta semana do mês, por exemplo, a corrente de comércio chegou a US$ 8,411 bilhões.

O período ainda marcou US$ 5,565 bilhões de exportações e US$ 2,846 bilhões de importações, totalizando um superávit de US$ 2,719 bilhões.

Evolução das exportações e importações na balança comercial

Segundo a Secex, as exportações avançaram 57,7% entre a média diária até a quarta semana de abril de 2020 (US$ 879,69 milhões) e do ano corrente (US$ 1,387 bilhão).

O salto foi puxado pela disparada nas vendas da indústria extrativista (61,8%), do agronegócio (61%) e da indústria de transformação (52,9%).

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Já em relação às importações, a média diária aumentou 39% na mesma base de comparação, passando de US$ 571,55 milhões para US$ 794,52 milhões.

Nesse sentido, o resultado foi fortemente impactado pela alta das compras de produtos da indústria de transformação (41,8%) e da indústria extrativista (8,5%).

Em contrapartida, as compras do setor agro diminuíram -1,1% na referida base de comparação.

Por fim, acesse os principais resultados da balança comercial e veja mais detalhes do resultado.

Antes de mais nada, leia também:

Grupo Soma anuncia aquisição da Hering por R$5,1 bilhões


Sobre o autor