Economia

Superávit da balança comercial brasileira chega a US$ 1,787 bi na 1ª semana de junho

Por Bruna Santos
09 junho 2020 - 07:00 | Atualizado em 09 junho 2020 - 07:59
balança comercial brasileira

Com US$ 4,207 bilhões exportados e US$ 2,419 bilhões importados, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,787 bilhão na primeira semana de junho.

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, as exportações já acumulam um saldo de US$ 88,724 bilhões no ano. As importações também acumulam números expressivos, chegando a US$ 71,365 bilhões. No total, a balança comercial brasileira já acumula saldo positivo de US$ 17,359 bilhões.

As exportações somaram US$ 841,33 milhões na média diária dos primeiros dias do mês, isto é, -13,2% se comparado ao mesmo período de 2019. Assim também, as importações recuaram, mas de modo mais expressivo (-29,4%) na mesma base de comparação entre as médias até a 1ª semana de junho.

Em 2020, o saldo computado para a média diária importada foi de US$ 483,89 milhões.

Os principais destaques do superávit na primeira semana de junho da balança comercial brasileira foram o setor agropecuário, indústria extrativa e indústria de transformação. Nesse sentido, a Secretaria de Comércio Exterior reportou um crescimento de US$ 47,55 milhões (+24,6%) nas exportações do setor agropecuário.

Além disso, a indústria extrativa recuou US$ 73,36 milhões (-35,1%), seguido dos produtos da indústria de transformação (-US$ 101,5 milhões ou -18,0%).

Por outro lado, o recuo foi generalização nas importações entre os setores analisados, com ressalva para o próprio setor agropecuário (-US$ 4,35 milhões ou -27,2%). Ademais, a indústria extrativa contraiu US$ 10,14 milhões (-21,7%); o recuo dos produtos da indústria de transformação foi mais acentuado (-US$ 185,63 milhões ou -29,9%).

Embarque de soja e açúcar do Brasil favorece a balança comercial

Segundo a Secex, a exportação da soja do Brasil avançou 48% nos primeiros dias de junho, na esteira da ampla demanda chinesa pela oleaginosa. Assim sendo, o Brasil exportou 666,7 mil toneladas de soja por dia em média, ante 450,1 mil toneladas no mês completo do ano anterior.

Apenas em maio, a demanda chinesa pela soja brasileira avançou 27,4% na comparação anual, totalizando 9,38 milhões de toneladas, de acordo com os dados oficiais cedidos pelo país asiático no domingo (7).

Por fim, o embarque de açúcar também segue fortes, contabilizando 143,7 mil toneladas ao dia, ante 81 mil toneladas em junho do ano passado.

O resultado é favorecido pelo câmbio e a disponibilidade maior na comparação com outros países, segundo a Reuters.


Sobre o autor