Economia

Setor de serviços avança 1,7% em março, destaque fica com atividades de transporte

Por Fast Trade
12 maio 2022 - 10:00 | Atualizado em 12 maio 2022 - 11:57
serviços
Créditos: shutterstock.com

O volume do setor de serviços no Brasil avançou 1,7% em março ante o mês anterior. Dessa maneira, o setor alcança o maior nível desde maio de 2015, além de ficar 7,2% acima do patamar pré-pandemia.

No trimestre entre janeiro e março, o indicador registrou alta de 9,4%. Já na comparação anual de março, o setor de serviços expandiu 11,4%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

+ Ciclos de mercado: Saiba como identificá-los!

“Dentre os setores que mais influenciaram a alta dessa atividade está o rodoviário de cargas, especialmente o vinculado ao comércio eletrônico e ao agronegócio. É a principal modalidade de transporte de carga pelas cidades brasileiras e seu uso ficou ainda mais acentuado após os meses mais cruciais da pandemia”, disse Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa.

Indicador por atividades

Todas as cinco atividades da pesquisa tiveram variação positiva na comparação mensal. Essa realidade foi vista até mesmo nos serviços de informação e comunicação, que recuperaram parte da perda de 4,7% entre dezembro e fevereiro, avançando 1,7% em março. 

Ao mesmo tempo, os grupos profissionais, administrativos e complementares (1,5%), prestados às famílias (2,4%) e outros serviços (1,6%) são os outros três da PMS.

No caso da comparação entre os trimestres, o grupo em destaque também foi o de transportes com variação positiva de 15,5%. Assim, o indicador foi impactado sobretudo pela receita de empresas de transporte rodoviário de cargas e transporte de passageiros no modal aéreo ou rodoviário. Apenas outros serviços teve recuo de 2,3%.

+ Guia do Investidor Iniciante: Baixe agora!

Por fim, o índice de atividades turísticas teve crescimento de 4,5% em março na comparação mensal, mas ainda está 6,5% abaixo do patamar pré-pandemia. “O indicador vai na esteira de serviços prestados às famílias e transportes, crescendo também em março muito influenciado pela alta de transportes aéreos, restaurantes, hotéis e serviços de bufê”, disse Lobo.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a newsletter Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Setor de serviços avança 1,7% em março, destaque fica com atividades de transporte

Leia também:

Minerva tem retração de 55,8% no lucro líquido do 1T22 totalizando R$ 114,6 milhões

Braskem reporta lucro líquido de R$ 3,9 bilhões no 1º tri; crescimento de atinge 56%

Radar do Trader: repercussão do IPC norte-americano, serviços no Brasil e balanços 1T22


Sobre o autor