Mercados

Setor aéreo deve ter prejuízo recorde de US$ 84 bi em 2020, diz Iata

Por Bruna Santos
10 junho 2020 - 16:00 | Atualizado em 10 junho 2020 - 18:12

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) está pessimista quanto ao fechamento anual do setor aéreo, o segmento mais afetado pela pandemia do coronavírus. De acordo com o principal órgão global do mercado, a expectativa é que o setor aéreo apure um prejuízo anual recorde de US$ 84 bilhões.

Assim, o diretor geral da Iata, Alexandre de Juniac, acredita que a tendência financeira para 2020 é ser “o pior ano da história da aviação”.

Atualmente, o tráfego aéreo de passageiros está 29% abaixo do nível apurado em 2019, conforme a previsão atualizada da associação. Para 2021, a expectativa é que o indicador salte 55% ante ao nível atual, à medida que a recuperação das viagens ganha ritmo pelo mundo.

Mesmo assim, o setor aéreo ainda enfrenta uma série de restrições de voos pelo mundo, mas também a cautela do consumidor.

Leia também: Ministro da Infraestrutura fala em vender 43 aeroportos em 2021

Recuperação será lenta para o setor aéreo

O tráfego aéreo desapareceu em abril, quando o mundo impôs limites às viagens com o propósito controlar a propagação do vírus. Embora a expectativa seja por uma recuperação mais lenta, o setor de aviação da China mostrou sinais de recuperação em maio.

De acordo com a Reuters, dados da principal autoridade de aviação do país indicam que as companhias aéreas transportaram 25,83 milhões de passageiros no período. Segundo o porta-voz da Administração de Aviação Civil da China, Xiong Jie, o declínio diminuiu 15,9 pontos percentuais a partir de abril.

Azul pretende voar mais em julho

No Brasil, a Azul (AZUL4) disse esperar um aumento do número de voos em julho, passando de 115 decolagens por dia em junho para 240. Além disso, a companhia aérea sinalizou que planeja voltar a voar para seis destinos domésticos, totalizando 66 cidades atendidas.

Por fim, a Azul indicou que o tráfego de passageiros consolidado, medido pela razão passageiros-quilômetro transportados (RPK), aumentou 51,6% em maio ante a abril.

Demanda por voos da Latam recua 96,5% em maio

Na comparação anual, o transporte aéreo de passageiros do grupo Latam Airlines apurou um declínio de 96,5% em maio. No Brasil, o transporte de passageiros recuou 93,6% no mesmo período.

Caixa da Gol está seguro por mais 12 meses

A Gol (GOLL4) sinalizou uma melhora de sua posição de liquidez em maio para R$ 3,5 bilhões, suficiente para mais de 12 meses de reservas de caixa.

Leia também: Governo vai ‘comprar um pedaço’ das aéreas, ‘vender’ e ainda ‘ganhar dinheiro’, diz Guedes


Sobre o autor