HomeMercados

Sentimento sobre economia global; programa Verde e Amarelo; promulgação da Previdência

Por Bruna Santos
12 novembro 2019 - 10:41
1º pregão do ano

O sentimento sobre a economia mundial voltou a piorar, segundo um indicador do Instituto de Economia Ifo, da Alemanha, refletindo a desaceleração da atividade em quase todas as regiões. Enquanto isso, os governos dos EUA e da China tentam finalizar a fase um do acordo comercial.

Por aqui, o Congresso Nacional promove uma sessão solene para promulgar a reforma da Previdência (Emenda Constitucional 103, de 2019).

A matéria, oriunda da PEC 6/2019, institui novas alíquotas de contribuição para a Previdência e novas idades mínimas para aposentadoria.

Paralelamente, o mercado discute os efeitos do entrave o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro.

Para o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, o clima de instabilidade política protagonizado em países da América Latina, como Bolívia e o Brasil após a recente soltura de Lula, não atrapalhará o avanço das reformas econômicas no Congresso, propostas recentemente pela equipe econômica do governo.

Sobre a PEC 410/18, que deixa clara, no texto constitucional, a possibilidade da prisão após condenação em segunda instância, o deputado Alex Manente (Cidadania-SP), espera que a CCJ conclua nesta terça-feira (12) a votação da proposta.

O mesmo defende a obstrução do Plenário até a aprovação da proposta. “É o principal recado que o Congresso pode dar para o combate à impunidade e à corrupção”, afirmou ele.

De acordo com o parlamentar, a PEC é de março de 2018, mas não foi discutida anteriormente “por causa da intervenção do governo federal no Rio de Janeiro”, segundo ele.

Em sequência a repercussão da liberdade do ex-presidente Lula, o senador Major Olímpio (PSL), protocolou uma representação no Ministério Público Federal, requerendo a prisão preventiva de Lula, que foi beneficiado pela decisão do STF de derrubar a prisão em segunda instância, e foi solto pela Justiça Federal na última sexta-feira (08).

Os mercados asiáticos já fecharam a terça-feira em alta, novamente, otimistas com o desenrolar da guerra comercial apesar dos sinais mistos vindo de Washington. Ninguém sabe onde, nem quando um acordo (ainda que parcial) será assinado. Ainda assim, os investidores têm preferido manter a esperança de que tudo melhorará. Os EUA, por exemplo, estão cogitando adiar a taxação de 25 por cento sobre automóveis europeus. Sinaliza um pequeno avanço, mas o discurso de Trump hoje em Nova York poderá dar sinais de qual é a sua expectativa após um longo período de silêncio.

Por aqui, será promulgada a PEC da Previdência, em sessão solene no Congresso, ou seja, as regras começarão a valer. Além disso, o governo anunciou ontem o Programa Verde Amarelo, destinado a incentivar a contratação de trabalhadores até 29 anos de idade, ou com mais de 55 anos. A meta é criar 4 milhões em empregos até o fim de 2022, por meio da desoneração da folha de pagamentos, o que deverá reduzir em 32 por cento o custo das contratações.

No que diz respeito à captação dos fundos de investimentos, os brasileiros estão migrando para os fundos multimercado, que acumularam entrada líquida de 62,7 bilhões de reais, o que representa 28 por cento do total (e um aumento de 37 por cento na comparação anual). Na sequência estão os fundos de ações, que captaram 56,8 bilhões. Só em outubro, os fundos de ações tiveram entrada líquida de 7,8 bilhões e os multimercados de 6,5 bilhões. É só o começo na mudança de estratégia de investimentos das pessoas, há um longo caminho pela frente.

Por Glenda Ferreira – Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos

Resultados corporativos; taxa de desemprego; expectativas econômicas e outros indicadores

Na reta final dos resultados corporativos do 3T19, destaque para a Embraer (EMBR3), Cosan (RLOG3), Minerva (BEEF3), CPFL Energia (CPFE3), Copel (CPLE6) e Trisul (TRIS3).

Confira na íntegra os demais balanços previstos para esta terça-feira (12).

Lá fora, a taxa de desemprego no Reino Unido recuou para de 3,9% (agosto) para 3,8% no trimestre até setembro.

Segundo o The Wall Street Journal, o resultado veio pouco abaixo da expectativa de analistas, que previam manutenção da taxa.

Além disso, a pesquisa do ONS revelou que os salários no Reino Unido, excluindo-se o pagamento de bônus, avançaram 3,6%.

Por outro lado, o índice de expectativas econômicas alemã subiu de -22,8 pontos em outubro para -2,1 pontos em novembro.

A informação é do instituto alemão ZEW e revela crescimento superior ao projetado anteriormente por analistas, que previam -14,8 pontos.

Por fim, o índice das condições atuais medido pelo ZEW aumentou de -25,3 pontos em outubro para -24,7 pontos em novembro, contrariando a expectativa de analistas que projetavam ganho maior, a -22 pontos.

Sentimento sobre economia global volta a contrair, de acordo com o Instituto Ifo

Um indicador do Instituto de Economia Ifo, da Alemanha, revelou que o sentimento sobre a economia mundial voltou a contrair.

O resultado da pesquisa realizada junto a 1.230 especialistas reflete a desaceleração da atividade percebida em praticamente todas as regiões.

Foram 117 países consultados para que o instituto indicasse uma expectativa ainda mais negativa, diante do ritmo de desaceleração global.

De acordo com o Valor Econômico, o índice do Ifo sobre a situação recuou de -10,1 pontos para -18,8 pontos.

Pela metodologia aplicada na pesquisa, um resultado que gire em torno dos 0 e -20 pontos representa uma singela recessão.

Conforme os dados levantados pelo instituto, o índice sobre expectativa econômica para os próximos seis meses também ficou mais enxuta, de -14,7 pontos para -21,1 pontos.

Assim também, pela metodologia, o risco de ligeira recessão se evidencia quando a expectativa fica entre 0 e -20 pontos.

A baixa da atividade é observada ou projetada para a economia global em quase todas as regiões, especialmente para emergentes.

Nos países desenvolvidos, segundo publicou o Valor Econômico, o clima negativo tem mais a ver com os próximos meses.

Há também mais concentração nos Estados Unidos, a maior economia do mundo.

O crescimento do comércio mundial também deve ser menor, seguido de menos consumo privado e baixa nos investimentos das empresas.

Por fim, houve um aumento significativo na proporção de analistas que apontam demanda e inovação como insuficientes.

Bolsonaro entrega conjunto habitacional na Paraíba com 4,1 mil moradias

Após um aporte de R$ 262,5 milhões da União, o presidente Jair Bolsonaro entregou ontem um conjunto habitacional na Paraíba.

O local construído engloba 4,1 mil moradias populares para famílias de baixa renda e tem infraestrutura completa: são dois ginásios cobertos, três creches, duas escolas, duas Unidades Básicas de Saúde (UBS), um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e dez praças com academias de saúde.

Às autoridades contribuintes para a conclusão do projeto, Bolsonaro agradeceu e disse que, na política, “ninguém faz nada sozinho”.

“Para administrar esse país, temos que ter bons políticos ao nosso lado e, graças a Deus, o quadro de políticos no Brasil melhorou, e bastante”, disse ele ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, autoridades locais e parlamentares.

“Temos aprovado muita coisa na Câmara e no Senado. Isso realmente faz uma boa política para o nosso Brasil”, afirmou.

São 3.012 casas e 1.088 apartamentos de até 48m² no Conjunto Habitacional Aluízio Campos, avaliados em R$ 61 mil cada.

Para o sorteio dos contemplados com as novas moradias, foram reservadas cotas para famílias com idosos, pessoas com deficiência e crianças com microcefalia.

Outro critério é que cada família participante tem renda familiar de até R$ 1,8 mil mensais.

Programa Verde e Amarelo pode criar 4 milhões de empregos até 2022, prevê governo

Dando sequência às medidas para apoiar o destravamento da economia, o governo federal lançou ontem o Programa Verde e Amarelo.

Segundo a equipe de Jair Bolsonaro, o público-alvo da iniciativa são jovens que buscam a inserção no mercado de trabalho.

Instituído via medida provisória (MP), essa iniciativa também se aplica a jovens que buscam o primeiro emprego ou trabalhadores desempregados que estejam cadastrado no banco de dados do Sistema Nacional de Emprego, assim como pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, de acordo com a Agência Brasil.

Com potencial para estimular a geração de empregos locais, a matéria beneficiaria 4 milhões de pessoas até dezembro de 2022.

O programa também será dedicado aos trabalhadores que estão atualmente alocados, mas que sofrem com a diminuição das vagas de trabalho devido a modernização tecnológica em suas ocupações, por exemplo.

Nessa modalidade, o contrato de trabalho terá desoneração da folha e redução entre 30%/34% no custo de mão de obra.

Para possibilitar isso, o financiamento será obtido por compensação, por meio da contribuição sobre seguro-desemprego, conforme instruções passadas pelo governo.

Não há, contudo, detalhes de que forma isso ocorrerá.

Cada empresa poderá ter um quadro de funcionários correspondentes a 20% nessa modalidade, restrita a remuneração até 1,5 salário mínimo e novos postos.

Em apresentação, o governo apontou ainda que o prazo de contratação será de 24 meses.

Desse modo, será possível contratar pelo programa Verde e Amarelo até 31/12/2022, com contratos que poderão durar até dois anos.

O plano, no entanto, pode ser questionado na Justiça, segundo especialistas no assunto.

A contribuição para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), por exemplo, cairia de 8% para 2%.

Ademais, o valor da multa pode contrair de 40% para 20%, se acordado entre as partes no ato da contratação.

Marfrig reverte prejuízo, lucra R$ 100,4 milhões em trimestre de resultados recordes

A Marfrig (MRFG3) viveu um terceiro trimestre de resultados recordes e lucro líquido pelo quarto trimestre consecutivo, segundo a própria.

Foram contabilizados R$ 100,4 milhões no período, revertendo o prejuízo de R$ 126 milhões registrado no terceiro trimestre de 2018.

Entre os recordes da companhia está a receita líquida consolidada, que acumulou R$ 12,7 bilhões (+3,6% na comparação anual).

A Marfrig não apenas rompeu novo recorde, mas surpreendeu analistas consultados pela Bloomberg que projetavam receita de R$ 12,6 bilhões.

Seu Ebitda (o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficou em R$ 1,5 bilhão, outro recorde histórico.

Nesse sentido, o resultado registrado superou novamente a expectativa de R$ 1,36 bilhão dos analistas ouvidos anteriormente pela Bloomberg.

A margem Ebitda (relação percentual entre a geração operacional de caixa e a receita líquida) passou de 9,5% (registrado no 3T18) para 11,8% (no 3T19).

Na sequência dos resultados recordes da Marfrig, outro dado relevante foi a redução do índice dívida líquida/Ebitda ajustado dos últimos 12 meses, em dólares.

O índice contraiu de 0,26x, para 2,43x, na comparação com o trimestre anterior.

“A Marfrig apresentou resultados consolidados recordes no terceiro trimestre, reforçando nossa visão de tendência positiva para o ano e atingimento do guidance divulgado para 2019”, afirmou a empresa em relatório.

Para 2019, a empresa global de alimentos que atua nos segmentos de food service e varejo projeta uma receita líquida entre R$ 47 bilhões e R$ 49 bilhões.


Sobre o autor