HomeMercados

Saiba quais são os principais compromissos econômicos globais para esta segunda-feira

Por Pablo Vinicius Souza
27 maio 2019 - 10:14
Nossa agenda local de indicadores econômicos tem como destaque a divulgação da Pesquisa Mensal do Comércio de setembro do IBGE.

A semana começa sem grandes eventos econômicos relevantes no exterior, mas movimentada em nossa agenda doméstica.

Primeiramente, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe cresceu 0.08% na terceira quadrissemana, ficando abaixo da inflação de 0,15% observada na quadrissemana anterior.

Posteriormente, o Banco Central divulgará o aguardado Boletim Focus. Especula-se que uma revisão de crescimento no PIB seja divulgada.

Além disso, o Banco Central publicará ainda os dados de transações correntes e Investimento Estrangeiro Direto.

Foco: pró-reforma

A semana inicia com feriados lá fora, em Nova York e Londres, o que tira boa parte da liquidez mundial e por aqui. Além disso, Trump está em visita pelo Oriente. Mas calma, ele está no Japão e estamos longe de termos avanços de suas negociações com a China – que seria o mais esperado de uma vista para lá. E pelo contrário, ele ainda reforçou que os EUA não estão prontos para um acordo que colocaria um fim ou trégua na guerra comercial.

Já por aqui, deveremos repercutir as manifestações pró-governo que mobilizaram todo o país. Os alvos foram a Corte Suprema (STF), Rodrigo Maia e o Centrão e demonstraram que o capital político de Bolsonaro ainda é forte. Pelo lado negativo, os ataques à velha política, podem deixar ainda mais abalada a relação entre Legislativo e Executivo. E a semana é decisiva para que os possíveis efeitos sejam sentidos: amanhã o Senado analisa o controle do Coaf e a comissão especial tem até quinta-feira (30) para apresentar emendas à proposta da reforma da Previdência.

Por Glenda Ferreira – Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos

Leia mais:

Manifestação pró-governo Bolsonaro é marcado por apoio a reformas e crítica ao Congresso

Congresso estuda “recall” do Presidente, podendo revogar mandato de Jair Bolsonaro

Regra de ouro: desafio fiscal que fica mesmo após aprovação da reforma da Previdência

Governo quer mudar regra do teto de gastos, outro grande desafio fiscal para a equipe


Sobre o autor