HomeMercados

Saiba quais são os principais compromissos econômicos globais para esta quarta-feira

Por Pablo Vinicius Souza
22 maio 2019 - 10:12
Nossa agenda local de indicadores econômicos tem como destaque a divulgação da Pesquisa Mensal do Comércio de setembro do IBGE.

No exterior, destaque para a divulgação da ata da última reunião de política monetária, pelo Federal Reserve nos Estados Unidos.

Assim também, dados sobre estoques de petróleo bruto, gasolina e destilados, assim como utilização das refinarias e produção média diária.

Internamente, nossa agenda doméstica volta de um dia sem indicadores econômicos relevantes, com destaque para um novo Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, publicado pelo ministério da Economia.

O documento deverá conter um novo corte de despesas, com possibilidades de que fique abaixo dos R$ 5 bilhões.

Além disso, o FGV publicará o índice de expectativa de inflação dos consumidores referente ao mês de maio, bem como a CNI divulgará a sondagem industrial relacionada ao mês de abril.

Nada abala a confiança

A guerra tecnológica continua sem trégua. Ontem o dia foi de alívio, mas hoje há uma tensão com a possibilidade que mais empresas chinesas sejam banidas pelos EUA. Fora isso, os olhares se voltam à ata do banco central norte-americano que será divulgada a tarde.

No Brasil, parece que os tsunamis da última semana foram esquecidos. A confiança de que o governo conseguirá aprovar a reforma da Previdência está firme. Ontem, a MP da companhia aérea, que permite 100 por cento da capital estrangeiro foi aprovada – ainda falta passar pelo Senado. Além disso, a MP 870, que reestrutura o número de ministérios, caminha de acordo com o desejo do governo. Cada pequeno avanço, deixa os investidores mais confiantes de que o país voltará a traçar o seu ritmo de crescimento.

Por Glenda Ferreira – Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos

Leia mais:

Maia cita saco de dinheiro e afirma que não aceitará ataques do Executivo contra Legislativo

Bolsonaro defende manifestações pacíficas, mas não participará de ato pró-governo

Anistia recomenda que decreto de armas seja revogado; Planalto admite possíveis mudanças

Câmara avança com reforma tributária própria; votação na CCJC pode acontecer hoje

Governo avalia revogar MP para reforma administrativa avançar; Centrão recua e decide votar

STF volta a discutir criminalização da homofobia e fornecimento de medicamentos caros


Sobre o autor