Agronegócio

Safra de grãos do Brasil deve bater o recorde de 264,5 mi de toneladas em 2021, diz IBGE

Por Fast Trade
13 maio 2021 - 07:30 | Atualizado em 13 maio 2021 - 10:04
grãos e oleaginosas; produção de soja; safra de grãos

De acordo com o IBGE, a safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas deve encerrar 2021 com 264,5 milhões de toneladas.

+ Maiores rendimentos de dividendos de 2021

O volume estimado representa um recorde para o segmento, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de abril.

Se confirmada a previsão, a produção deve superar em 4,1% o volume produzido no ano passado, cuja produção somou 254,1 milhões de toneladas.

Embora a previsão indique recorde da safra de grãos para o ano corrente, a estimativa é 0,2% inferior ante o indicativo de março.

Anteriormente, estimava-se que a produção brasileira iria totalizar 409,9 mil toneladas a mais, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

+ Carteira Recomendada de Maio

Na avaliação do gerente da pesquisa divulgada ontem (12), Carlos Barradas, isso ocorreu “porque há três safras no Brasil”. Nesse sentido, ele destacou que houve um atraso no plantio da primeira safra, “conhecida como safra verão ou “das águas”.

Assim sendo, a colheita da soja sofreu um atraso e, consequentemente, o plantio da segunda safra também foi prejudicado. Outro fator levado em consideração é a insegurança climática maior relacionada à “safra das secas”, uma vez que as chuvas são mais restritas.

Assim como a soja, o milho e o arroz também são os principais produtos do grupo de grãos, cereais e leguminosas. Juntos, correspondem a 92,9% da produção da safra de grãos e 87,8% da área a ser colhida.

A soja, inclusive, também deve registrar recorde em 2021, conforme o levantamento do IBGE. Na comparação com 2020, a área do milho cresceu 5,9% (2,6% na primeira safra e 7,1% na segunda); ao passo que a soja e o arroz cresceram 4,1% e 0,1%, respectivamente.

Outras estimativas para a safra de grãos

O instituto informou ainda que a produção de soja deve ser recorde em 2021, chegando a 131,9 milhões de toneladas (+8,6% A/A).

Do mesmo modo, a previsão para a produção do arroz é de alta, embora mais modesta (+0,3%, para 11,1 milhões de toneladas).

Em contrapartida, o levantamento prevê um recuo de 0,7% na produção de milho, que deve totalizar 102,5 milhões de toneladas no ano corrente.

Por fim, confira outras projeções do IBGE.

Antes de mais nada, leia também Ibovespa desaba 2,65% e volta aos 119 mil pressionado pela inflação dos EUA


Sobre o autor