EconomiaHome

Risco-país do Brasil cai a 111 pontos após medida emergencial do Federal Reserve sobre juros

Por Bruna Santos
04 março 2020 - 07:44
Risco Fiscal

tom emergencial do Federal Reserve, que surpreendeu os mercados ao reduzir a taxa básica de juros em 0,5%, reduziu o risco-país do Brasil medido pelo spread do contrato de 5 anos de Credit Default Swap (CDS), mas também derrubou o Ibovespa, contribuiu para um novo recorde histórico de fechamento do dólar.

De acordo com dados compilados pela Markit, o risco-país do Brasil caiu a 111 pontos na sessão de terça-feira (3). O recuo representa uma contração de 10,5% frente aos 124 pontos em que era negociado pela manhã do mesmo dia.

Esse indicador costuma ser utilizado para orientar os investidores estrangeiros a respeito da situação financeira de um mercado emergente O recuo do risco-país do Brasil está ligeiramente acima do registra por outros países no mesmo período, como México (8,9%), Rússia (9%) e Colômbia (7,1%), conforme mostrou o Valor Investe.

Esse movimento do Fed surpreendeu, embora já fosse especulado, afinal, isso não acontecia desde a grande crise mundial de 2008Jerome Powell, presidente do Banco Central norte-americano já havia sinalizado nessa direção na sexta-feira da semana passada.

Esse possível corte, contudo, era esperado para 18 de março, quando os integrantes iriam se reunir novamente conforme o calendário. Segundo o Bank of America (BofA), os juros americanos podem voltar a ser cortados nessa data.

Assim também, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reunirá na mesma data. Especula-se pelo corte da Selic. Inicialmente, a decisão do Federal Reserve repercutiu com otimismo. Índices dispararam com a notícia de mais dólares circulando no mundo.

Essa reação durou pouco, desencadeando a queda do Ibovespa, a ascensão do dólar e o recuo do risco-país do Brasil.

Leia mais:

Acordo de livre comércio; novo corte na projeção do PIB do Brasil e mais destaques

Novo marco regulatório do setor elétrico e 13° para Bolsa família; os destaques do Senado


Sobre o autor