Mercados

Reabertura econômica mantém rali das Bolsas

Por Bruna Santos
03 junho 2020 - 08:51 | Atualizado em 03 junho 2020 - 11:44
Abertura desta quinta-feira 10 de junho

O pregão desta quarta-feira (3) começa marcado pelo otimismo nos mercados internacionais.

A expectativa pela reabertura econômica influenciou a valorização do Ibovespa na véspera. Ontem (2), a Bolsa brasileira voltou ao patamar dos 90 mil pontos (91.046), com um volume financeiro de R$22,938 bilhões.

Hoje, as Bolsas asiáticas fecharam em alta, diretamente motivadas pela expectativa quanto a reabertura econômica, após o choque da crise de saúde do coronavírus.

Nos Estados Unidos, o investidor segue atento aos protestos contra a violência policial e o racismo que ocorrem em todo o país. Apesar da incerteza sobre os efeitos do movimento, os futuros americanos operam em alta (+0,72% para o Dow Jones e +0,46% para o S&P 500).

Assim também, os índices europeus operam positivos. Próximo das 8h, o DAX, de Frankfurt, subia 2,43% e o CAC 40, de Paris, avançava 2,10%.

Ademais, no Brasil, as tensões políticas continuam no radar e dividem as atenções com os dados da produção industrial de abril.

Leia também: Vazamento de dados pessoais é “intimidação”, diz Bolsonaro

‘Constituição não admite intervenção militar’, diz Aras

Celso de Mello nega apreensão do celular de Bolsonaro e faz alerta ao presidente

Agenda econômica revela impactos que pode amparar uma aceleração da reabertura econômica

A expectativa do mercado para a produção industrial, divulgado pelo IBGE, é por um recuo de 28,3% em abril na comparação mensal, conforme pesquisa Bloomberg.

Além disso, o Markit Brasil PMI Serviços de maio é destaque na agenda econômica local, previsto para ser divulgado às 10h.

Lá fora, os Estados Unidos acompanham os dados do ADP, com a variação de empregos privados de maio. Nesse sentido, a Bloomberg estima uma contração de 9 milhões de postos de trabalho, ante dado anterior de 20,2 milhões negativos.

Pouco após, sai o PMI de serviços do Markit de maio, assim como no Brasil. Ainda pela manhã, o mercado repercute os pedidos às fábricas de abril, com estimativa de queda de 13,4% e pedidos de bens duráveis com estimativa de queda de 17,2%.

Por fim, outro dado aguardado com potencial de impactar os mercados são os números de estoque de petróleo, que pode favorecer a ascensão da commodity ou reduzir seus ganhos.

Leia também: Mercado de petróleo fecha no maior nível em 3 meses


Sobre o autor