Mercados

Radar do Trader: Selic a 10,75%, política monetária do BCE e recuo nos EUA

Por Fast Trade
03 fevereiro 2022 - 08:30 | Atualizado em 03 fevereiro 2022 - 11:20
Ômicron
Créditos: shutterstock.com

O Radar do Trader desta quinta-feira (03) trouxe como destaques, o aumento da Selic em 1,5 ponto percentual e os dados mais fracos do que o esperado na economia norte-americana. Além disso, os investidores esperam a definição da política monetária pelo Banco Central Europeu (BCE) diante de pressões inflacionárias recordes na região.

Calendário Econômico – Indicadores

  • 10:00 – PMI composto e de serviços markit (Brasil)
  • 11:45 –  PMI composto e de serviços markit (EUA)
  • 12:00 – PMI ISM não-manufatura (EUA)
  • 12:00 – Encomendas à indústria mensal (EUA)
  • 12:30 – Estoque de gás natural (EUA)
  • 13:30 – Leilão Americana Bill a 4 e 8 semanas (EUA)
  • 21:00 – Total de venda de veículos (EUA)

+ Derivativos: o guia definitivo para começar a investir

Repercussão da Selic no Brasil

Na véspera, o Comitê de Política Monetária (Copom) definiu o aumento da Selic em 1,5 ponto, para 10,75% ao ano. Ademais sinalizou “como mais adequada, neste momento, a redução do ritmo de ajuste da taxa básica de juros”.

Na temporada de balanços, foi anunciado depois do fechamento do mercado ontem os números da Cielo (CIEL3). O lucro líquido da companhia avançou 59% em relação ao trimestre anterior.

Na política, Alexandre de Moraes, Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), estabeleceu prazo de 15 dias para que a Procuradoria Geral da República se manifeste sobre o relatório final da Polícia Federal que indicou crimes do presidente Jair Bolsonaro (PL). Esses crimes se referem à divulgação de dados sigilosos sobre um ataque hacker aos sistemas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Estados Unidos

Os índices futuros recuam na manhã de hoje, quinta-feira (03), puxados  por dados da geração de empregos privados mais fracos do que o esperado e pelo resultado abaixo da expectativa da Meta Platforms (Whatsapp, Facebook e Instagram).

O relatório ADP revelou a queda de 301 mil vagas de empregos privados nos Estados Unidos ante a projeção de criação de 200 mil vagas. Já a Meta viu as ações recuarem mais de 21% no after market depois da divulgação dos números do quarto trimestre.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Europa e Ásia

Na Europa, o índice Stoxx 600 recuava 0,78%. O destaque negativo ficava com o setor de tecnologia. Hoje o Banco Central Europeu (BCE) define a taxa básica de juros da zona do euro. A expectativa é que seja mantida a política monetária, mas as pressões inflacionárias podem forçar Lagarde a mudar de rota.

Pela manhã foi divulgado o Índice de Gerente de Compras (PMI) composto e de serviços Markit da região e o Índice de Preços ao Produtor (IPP). O composto atingiu 52,3 pontos ante a expectativa de 52,4. Já o de serviços marcou 51,1 contra a projeção de 51,2. O IPP avançou 26,2% na comparação anual e 2,9% entre os meses.

Por fim, as bolsas asiáticas tiveram, em geral, resultados variados. Os investidores aguardam o relatório do emprego ‘Payroll’ nos Estados Unidos, a definição da política monetária na Europa e, além disso, estão de olho nas tensões geopolíticas envolvendo Rússia, Ucrânia e os países da Otan.

  • Shanghai SE (China), não abriu
  • Nikkei (Japão), -1,06% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), não abriu
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,67%

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Radar do Trader: Selic a 10,75%, política monetária do BCE e recuo nos EUA

Leia também:

JBS aceita pagar US$ 52,5 milhões para encerrar processo nos Estados Unidos


Sobre o autor