Mercados

Radar do Trader: Reunião da Otan, inflação no Brasil e nos EUA e Vale

Por Fast Trade
25 fevereiro 2022 - 07:50 | Atualizado em 25 fevereiro 2022 - 10:32
Vladimir Putin presidente da Rússia
Créditos: shutterstock.com

O Radar do Trader desta sexta-feira (25) trouxe como destaques a continuidade da repercussão global do ataque à Ucrânia, a reunião extraordinária da Otan e dados da inflação no Brasil e nos Estados Unidos. Além disso, o mercado deve repercutir os resultados mais fortes da Vale.

Calendário Econômico – Indicadores

  • 08:00 – Índice IGP-M mensal (Brasil)
  • 08:00 – Confiança empresarial (Brasil)
  • 09:30 – Resultado nominal e primário do setor público consolidado mensal (Brasil)
  • 09:30 – Relação dívida bruta e líquida/PIB mensal (Brasil)
  • 10:30 – Núcleo índice de preço do PCE mensal e anual e gastos e renda pessoal mensal (EUA)
  • 10:30 – Núcleo de pedidos de bens duráveis mensal (EUA)
  • 12:00 – Confiança do consumidor Michigan mensal (EUA)
  • 15:00 – Contagem de Sondas Baker Hughes (EUA)

+ Guia do investidor iniciante – Baixe agora!

Brasil

Hoje será divulgado o IGP-M de fevereiro, o índice de aluguéis da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador deve confirmar o progresso da inflação na economia local. Ademais, os investidores terão acesso aos resultados do setor público, bem como a relação dívida e Produto Interno Bruto (PIB).

Na política, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve aprovar os R$ 4,9 bilhões no orçamento destinados ao Fundo Eleitoral para financiamento de campanhas. Já a Câmara aprovou o projeto de lei que tem como objetivo legalizar os jogos de azar e rejeitou a tributação maior sobre a atividade.

No cenário corporativo, os investidores devem repercutir o resultado da Vale, que foi maior do que o esperado pelo mercado. Por fim, o IRB Brasil também divulgou seus números.

Estados Unidos

Os mercados dos Estados Unidos e globais reagem à invasão Russa à Ucrânia na quinta-feira (24). Os índices norte-americanos tiveram ampla queda no meio do pregão na véspera, mas conseguiram se recuperar até o fechamento.

Hoje a Otan deve se reunir extraordinariamente e depois anunciar as decisões em entrevista coletiva no começo da tarde. Até o momento as sanções à Rússia são mais fracas do que o previsto pelo mercado e embora seja improvável a interferência direta, ela ainda pode ocorrer.

Entre os indicadores, atenção ao núcleo PCE de janeiro que pode levar a inflação anual para 5,1%. No mundo, o preço do petróleo avança, mas em ritmo menos acelerado do que nos últimos dias.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Europa e Ásia

Na Europa, o índice Stoxx 600 opera em alta, depois de uma acentuada queda na véspera. Os investidores ainda estão atentos à situação na Ucrânia e qualquer notícia impacta amplamente as bolsas locais, que prometem alta volatilidade nos próximos dias.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha recuou 0,3% no quarto trimestre de 2021 ante o terceiro, resultado foi melhor do que o esperado pelas projeções oficiais. No caso do PIB da França, houve crescimento de 0,7%, de acordo com a expectativa.

Por fim, as bolsas asiáticas seguem os mesmo temor e têm, em geral, resultados positivos depois de um dia de amplas perdas na véspera e da recuperação dos indicadores norte-americanos.

  • Shanghai SE (China), +0,63%
  • Nikkei (Japão), +1,95%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -0,59%
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,06%

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Radar do Trader: Reunião da Otan, inflação no Brasil e nos EUA e Vale

Leia também:

IRB Brasil tem prejuízo líquido de R$ 682,7 milhões em 2021; melhora de 54% sobre 2020


Sobre o autor