Mercados

Radar do Trader: crise na Petrobras, depoimento de Powell e inflação no Reino Unido

Por Fast Trade
22 junho 2022 - 08:12 | Atualizado em 22 junho 2022 - 10:07
investidor iniciante

As Bolsas mundiais iniciaram negativas nesta quarta-feira (22), reagindo às preocupações com um cenário de recessão, antes de Powell depor ao Congresso americano. Além disso, também deve ficar no radar dos traders a crise na Petrobras, o dilema da alta nos combustíveis e a inflação no Reino Unido.

Calendário Econômico – Indicadores

  • 10:30 – Depoimento do presidente do Fed, Jerome Powell (EUA)
  • 12:30 – Discurso de Patrick Harker, membro do Fed (EUA)
  • 13:50 – Discurso de Charles Evans, membro do Fed (EUA)
  • 14:30 – Fluxo cambial semanal (Brasil)
  • 17:30 – Estoque de Petróleo Bruto Semanal API (EUA)

Brasil: crise na Petrobras

Em dia de agenda fraca no Brasil, os investidores vão acompanhar os novos desdobramentos da crise na Petrobras, após o CEO renunciar ao cargo. Apesar de fazer duras críticas à administração da estatal, o governo não conseguiu evitar o novo reajuste nos preços dos combustíveis.

+ Inscreva-se para a segunda edição do Invest Day!

Em adição às alternativas que estão sendo avaliadas pelo Congresso, Paulo Guedes, líder da pasta da Economia, propôs a criação de um voucher para os caminhoneiros e o aumento do vale-gás. A intenção do ministro, contudo, é evitar que os parlamentares promovam alterações na Lei das Estatais.

Estados Unidos: depoimento de Powell

Os índices futuros em Nova York estão em queda, após fazer uma sessão positiva na véspera. Nesse sentido, o mercado está receoso quanto aos impactos da elevação dos juros na economia, pois a atual conjuntura pode resultar em um cenário de recessão no país.

Ao mesmo tempo, é grande a expectativa pelo depoimento do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, ao Congresso dos EUA. Isso porque, o executivo pode fornecer detalhes sobre os próximos passos da instituição para enfrentar o maior nível de inflação em 40 anos.

E para fazer frente à disparada nos preços da energia, o presidente Joe Biden pretende suspender a incidência de um imposto federal no valor de 18,4 centavos que incide em cada galão de gasolina. Embora a medida ainda tenha que passar pelo crivo poder Legislativo, derrubou as cotações do petróleo.

Europa e Ásia: inflação no Reino Unido

Na Europa, o pregão é de forte queda para os índices no continente. Em meio à intensa volatilidade global, os investidores repercutiram a inflação no Reino Unido, que subiu para 9,1% em maio, renovando a máxima em 40 anos. Desse modo, os segmentos de energia e alimentos foram o destaque, acentuando a pressão sobre o custo de vida no país.

+ Infográfico: 5 Motivos para investir na Bolsa agora!

Da mesma forma, na Ásia, as Bolsas encerraram com forte queda, absorvendo as preocupações com a dinâmica macroeconômica global. Acima de tudo, os setores de tecnologia e commodities (petróleo e minério de ferro) foram os mais afetados pelo clima de aversão ao risco na região.

  • Shanghai (China) -1,20%
  • Nikkei (Japão) -0,37%
  • Hang Seng (Hong Kong) -2,56%
  • Kospi (Coreia do Sul) -2,74% Assim

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram!

Radar do Trader: crise na Petrobras, depoimento de Powell e inflação no Reino Unido

Leia também:

Multiplan e Weg vão distribuir R$ 326,6 milhões em juros sobre o capital próprio

Colheita do milho safrinha deve atingir 89,3 milhões de toneladas na safra 2021/22

Ibovespa desvia de NY e registra leve queda com Petrobras e ruídos políticos


Sobre o autor