Mercados

Radar do Trader: CAGED, limitação do ICMS, PIB dos EUA e repercussão da ata do Fomc

Por Fast Trade
26 maio 2022 - 08:00 | Atualizado em 26 maio 2022 - 10:01

O Radar do Trader desta quinta-feira (26) trouxe como destaques o índice de evolução do emprego no Brasil e a aprovação pela Câmara dos Deputados da limitação da alíquota do ICMS sobre combustíveis e energia. Além disso, os mercados reagem à ata do Federal Open Market Committee (Fomc) divulgada na véspera e à leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano.

Calendário Econômico – Indicadores

  • 08:00 – Índice de evolução de emprego do CAGED (Brasil)
  • 09:30 – (I) PIB trimestral; (II) Pedidos iniciais de seguro-desemprego (EUA)
  • 09:30 – (I) Transações correntes; (II) Investimento estrangeiro direto (Brasil)
  • 11:00 – Vendas pendentes de moradias (EUA)

Brasil

Na política, a Câmara dos Deputados aprovou por 403 votos a 10 a limitação da alíquota do ICMS para combustíveis, energia, gás natural, comunicações e transporte coletivo. Assim, o texto agora vai ao Senado, onde deve enfrentar resistência dos governadores.

+ Guia completo de como ter sucesso nas operações de Day Trade!

Entre os indicadores destaca-se a divulgação do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) de abril. Caso os empregos privados no Brasil avancem, então será o quarto mês consecutivo.

Por fim, a Eletrobras pode lançar o registro para a oferta de ações na Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) e dos Estados Unidos (SEC). Já o Conselho de Administração da Petrobras decidiu retardar a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE).

PIB dos Estados Unidos

O destaque do dia fica com a repercussão da ata do Federal Open Market Committee (Fomc). Embora o Federal Reserve (Fed) tenha mostrado otimismo com a economia, o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre dos Estados Unidos recuou 1,4% na última preliminar na comparação anual.

No campo corporativo, a avaliação dos investidores recai sobre a Nvidia, referência no setor de tecnologia. Isto porque a companhia mostrou projeções decepcionantes e, portanto, registrou queda nas ações de quase 7% no after market. Ao mesmo tempo, os papéis da Snowflake recuaram quase 14% com a perspectiva mais fraca de margem operacional.

Europa e Ásia

Na Europa, o índice Stoxx 600 operava em território positivo. Desse modo, a região reage às informações contidas na ata da última reunião do Fomc. Na Rússia, o banco central cortou a taxa de juros e manifestou espaço para ainda mais reduções.

+ Preço médio: Aprenda a utilizá-lo em suas operações!

Por fim, as bolsas asiáticas tiveram, em geral, resultados positivos. Com efeito, o resultado foi puxado pelas declarações do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, sobre as medidas de estabilização da economia. Nesse sentido, o destaque ficou com as empresas de tecnologia de Hong Kong.

  • Shanghai SE (China), +2,41%
  • Nikkei (Japão), +1,75%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +4,01%
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,03%

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a newsletter Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Radar do Trader: CAGED, limitação do ICMS, PIB dos EUA e repercussão da ata do Fomc

Leia também:

Câmara aprova projeto que prevê a limitação do ICMS de combustíveis e energia elétrica


Sobre o autor