Mercados

Radar do Trader: ata do Copom, desempenho do Bradesco e sanções dos EUA à China

Por Fast Trade
08 fevereiro 2022 - 08:27 | Atualizado em 08 fevereiro 2022 - 09:22
alavancagem no mercado financeiro

O Radar do Trader desta terça-feira (08) trouxe como destaques a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) e o resultado do Bradesco no quarto trimestre de 2021. Além disso, na China, a bolsa de Hong Kong recua com risco de sanções dos Estados Unidos.

Calendário Econômico – Indicadores

  • 08:00 – Ata do Copom (Brasil)
  • 10:30 – Balança comercial de dezembro (EUA)
  • 14:00 – Perspectiva energética de curto prazo da EIA (EUA)
  • 18:30 – Estoques de petróleo bruto semanal API (EUA)

+ Índice e Mini Índice: Desvendando os contratos futuros

Ata do Copom no Brasil

Hoje o noticiário econômico é movimentado, sobretudo, pela divulgação da ata do Copom. O documento dá pistas ao mercado sobre o futuro da política monetária no Brasil e, dessa maneira, pode mexer com a precificação dos ativos. A expectativa é que o Banco Central (BC) eleve a Selic em 1 ponto na próxima reunião.

Já na temporada de balanços, os investidores têm interesse principalmente nos números do Bradesco que serão anunciados depois do fechamento da bolsa. Além do banco, hoje revelam o desempenho no quarto trimestre a XP e o Banco Pan.

Por fim, no campo político as movimentações da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Combustíveis continuam no ano eleitoral e, dessa maneira, aumentam o temor do risco fiscal entre os investidores.

Estados Unidos

Em dia esvaziado de indicadores, os investidores aguardam os dados do índice de preços ao consumidor de janeiro nos Estados Unidos. A expectativa é de avanço de 0,4% no primeiro mês do ano na comparação com dezembro e alta de 7,2% na comparação anual.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Europa e Ásia

Na Europa, o índice Stoxx 600 avançava 0,24% com os investidores esperando o índice da inflação norte-americana ao longo da semana e refletindo os balanços acima da expectativa da petrolífera britânica BP e do BNP Paribas, maior banco francês. 

Por fim, as bolsas asiáticas tiveram, em geral, resultados positivos. O destaque negativo, contudo, ficou com a bolsa de Hong Kong. O Departamento de Comércio dos Estados Unidos adicionou 33 entidades chinesas a uma lista de exportação bandeira vermelha, o que impactou, sobretudo, os papéis da WuXi Biologics, que perdeu mais de 20%.

  • Shanghai SE (China), +0,67% (fechado)
  • Nikkei (Japão), +0,13% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,02% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,05% (fechado)

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Radar do Trader: ata do Copom, desempenho do Bradesco e sanções dos EUA à China

Leia também:

Porto Seguro tem lucro líquido de R$ 532,8 milhões no 4T21; receita bate recorde em 2021


Sobre o autor