Empresas

Radar corporativo: CMIG4, BPAC11, PETR4 e ENEV3

Por Fast Trade
07 janeiro 2021 - 11:45 | Atualizado em 08 janeiro 2021 - 12:03
Cemig

Acompanhe os principais destaques do radar corporativo desta quinta-feira (7): Cemig (CMIG4), BTG (BPAC11), Petrobras (PETR4) e Eneva (ENEV3).

CMIG4: Cemig aprova venda de participação na Light em oferta pública

Em primeiro lugar, a Cemig (CMIG4), uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil, pode liquidar sua participação na Light (LIGT3).

Conforme comunicado pela estatal mineira, seu conselho de administração aprovou a venda de aproximadamente 68,62 milhões de ações ordinárias.

Essa operação ocorrerá no âmbito de uma oferta pública de distribuição de um total de 137.242.528 ações ordinárias de emissão da elétrica fluminense.

Atualmente, a Cemig possui uma participação de 22,6% na Light.

Com o movimento, a Cemig deixará de ser acionista na Companhia, empresa da qual já foi controladora anteriormente.

Para mais informações, acesse o fato relevante divulgado pela Light, disponível em http://ri.light.com.br.

BPAC11: BTG Pactual emite US$ 500 milhões em Global Notes para projetos sustentáveis

Em segundo lugar, o BTG Pactual (BPAC11) volta ao radar corporativo após ter realizado a emissão de US$ 500 milhões em global notes.

De acordo com o banco de investimento brasileiro, a operação tem como propulsor o financiamento ou refinanciamento de projetos sustentáveis ou sociais.

O comunicado emitido pelo banco esclareceu ainda que a emissão tem taxa fixa de 2,750% ao ano.

Além disso, a data de vencimento das Notas que serão listadas no Official List da Luxembourg Stock Exchange. é de 11 de janeiro de 2026.

Como resultado da emissão, reitera-se o compromisso do BTG Pactual para as melhores práticas de sustentabilidade, governança e gestão do seu negócio.

Na véspera, data em que o anúncio foi feito, os papéis do banco foram negociados a R$ 86,99. Com isso, os papéis do BTG já acumulam alta de 5,7% no mês e de 17% no ano.

PETR3; PETR4: Petrobras anuncia aumento do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP)

Conhecido como gás de cozinha, o aumento ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) passou a vigorar a partir de hoje (7).

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da estatal, que estabeleceu um salto de 6%, após o reajuste de 5% em 3 de dezembro.

Desse modo, o valor praticado pela Petrobras irá a R$ 35,98 por 13kg, seguindo a tendência de alta do preço do petróleo no mercado internacional.

De acordo com a Petrobras, os preços de GLP praticados pela estatal tomam como base o valor de paridade de importação.

Esse, por sua vez, é formado pelo valor do produto no mercado internacional.

Também leva-se em consideração os custos que importadores teriam, como frete de navios, por exemplo.

Há, inclusive, a influência da taxa de câmbio. Em 2020, a alta do GLP foi de 21,9%.

ENEV3: Eneva anuncia expansão das reservas nas bacias do Parnaíba e Amazonas

Por fim, a Eneva (ENEV3), empresa brasileira integrada de energia que atua nos setores de geração, exploração e produção de petróleo e gás natural e comercialização de energia elétrica, anunciou ao mercado a certificação de expansão das reservas certificadas em 2020 nas Bacias do Parnaíba e do Amazonas.

Sob o mesmo ponto de vista, a Companhia destacou o crescimento das reservas de gás da empresa na Bacia do Parnaíba.

Respondendo por seus principais ativos, as reservas findaram em 2020 com 25,976 bilhões de metros cúbicos (bm³), ante 24,072 bm³ de 2019.

Siga acompanhando o portal Fast Trade para acompanhar o radar corporativo e ficar por dentro da performance do Ibovespa, dólar, petróleo e muito mais.

Confira outras notícias no radar corporativo:

Radar corporativo: SUZB3, GOAU4 e GOLL4

Ações que podem pagar os maiores dividendos em 2021

Proventos de B3, BTG Pactual, Sul América e estreias no Ibovespa


Sobre o autor