EconomiaHome

Projeções para o avanço do PIB caem em mais uma semana, mas IPCA e Selic seguem inalterados

Por Eloiza Amaral
08 julho 2019 - 10:11 | Atualizado em 07 janeiro 2021 - 11:50
Pela 12ª semana consecutiva mercado reduz estimativas de crescimento econômico em 2019

Analistas consultados para o relatório Focus reduziram pela 19ª semana consecutiva as estimativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019. Desta vez, a redução foi de 0,85% para 0,82%, e as informações foram divulgadas pelo Banco Central nesta segunda feira (08).

O relatório Focus é resultado de um levantamento feito com 100 instituições financeiras e mede a soma de todos os bens e serviços produzidos num país, o PIB, utilizado para mensurar a expansão econômica.

A projeção de crescimento para 2020 se manteve estável em relação à semana anterior, em 2,20%. Para 2021 e 2022, o mercado também não alterou as estimativas, que são de 2,5% para ambos os anos.

Inflação

Para 2019 os economistas mantiveram as estimativas para o IPCA em 3,80%. A meta central fixada para este ano é de 4,25% e será oficialmente cumprida se o indicador variar entre 1,5% para mais ou para menos.

Para o próximo ano, as expectativas para o IPCA seguem inalteradas, em 3,91%. A meta para 2020 é de 4%, podendo oscilar entre 2,5% e 5,5%.

Em relação à 2021, a previsão de crescimento do PIB também foi mantida, em 2,5% com uma inflação de 3,75%.

Taxa Selic

Para este ano, as estimativas para a Selic permaneceram em 5,5% devido à queda livre do PIB. Os analistas acreditam que uma inflação dentro da meta é capaz de movimentar a economia. Atualmente a taxa básica é de 6,5% ao ano.

Para o fim de 2020, a estimativa do mercado financeiro para a Selic ficou em 6,50% ao ano.


Sobre o autor