Tecnologia

Programa prevê tecnologias 4.0 para o agronegócio

Por Fast Trade
03 setembro 2020 - 16:00 | Atualizado em 03 setembro 2020 - 17:26

Está previsto o investimento de R$ 4,8 milhões em 14 projetos pilotos para a adoção e difusão de tecnologias 4.0 no agronegócio brasileiro. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), as inscrições para o programa Agro 4.0 podem ser feitas até o dia 26/09.

Leia também: Agronegócio se descola de queda histórica do PIB e sobe

Em parceria com os ministérios da Economia (ME) e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Mapa se uniu à Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) em prol do programa, cujo edital está sendo lançado nesta quinta-feira (3).

Prioridade para o programa, a medida tem como propósito a promoção, por meio dessas tecnologias, do aumento da eficiência e produtividade no agronegócio.

Ademais, o projeto visa a redução dos custos junto a produtores e indústrias para otimizar o mercado que tem sido destaque, sobretudo durante a pandemia.

Baixa gratuitamente o relatório especial sobre os Fundos Imobiliários

Inovação no agronegócio

A agricultura digital é uma das prioridades em termos de inovação, afirmou o secretário-adjunto de Inovação, Desenvolvimento Rural e Inovação do ministério, Pedro Correa Neto.

Nesse contexto, o Programa Agro 4.0 é considerado pelo Mapa um dos grandes promotores de difusão de tecnologia no ecossistema do agronegócio.

Segundo ele, esse tipo de ação fortalece a rede de inovação do agronegócio do Brasil, conectando soluções entre os pequenos produtores rurais até as startups. Desse modo, as ações passam a ser incrementadas por meio de “conectividade, internet das coisas, aprendizagem virtual, blockchain e inteligência artificial“, disse ele ao Mapa.

Assim sendo, a iniciativa procura estimular um ambiente mais inovador voltado para o digital no agronegócio “por meio de soluções práticas”.

Essa é a avaliação do diretor do Departamento de Apoio à Inovação para a Agropecuária do Mapa, Cleber Soares, que destacou ainda a importância das soluções aplicadas às cadeias de valor dentro e fora da porteira, como também em ecossistema de cadeias produtivas. “Estamos alavancando o futuro do agronegócio com soluções digitais”, completou o diretor.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Plano Nacional de IoT

O Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT) tem propósito a implementação da Internet das Coisas como ferramenta de desenvolvimento sustentável no Brasil, conforme destacou o Mapa em uma cobertura mais completa sobre o assunto.

Para o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, “as aplicações da Internet das Coisas [regulamentada em 2019] e outras tecnologias 4.0 [no agronegócio] vão desde a coleta de dados para a melhoria do solo até a aplicação precisa de defensivos, por exemplo”.

Baixe agora: Guia completo para obter sucesso nos investimentos na Bolsa

Leia também: Governo anuncia parceria para aceleração digital do Brasil

Brasil discute preparo de regulação para novas tecnologias

E se você quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mercado financeiro, basta participar do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade. É gratuíto!


Sobre o autor