AçõesHome

Previdência, Petrobras, EUA e China

Por TradersClub
14 janeiro 2019 - 10:36
Ibovespa - Hoje, ao que tudo indica, tem a chance de renovar a máxima histórica

O noticiário do final de semana foi bastante movimentado e deve marcar alguns dos eventos mais importantes da semana. Em geral, o tom veio favorável ao mercado, com matérias políticas que devem dar mais força ao governo do presidente Jair Bolsonaro e outras que podem impactar de forma positiva algumas das companhias mais seguidas pelo investidor.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Um fato notável é o enfraquecimento cada vez mais latente do PT, que sofre com um isolamento cada vez maior na esquerda, com os conflitos reputacionais relacionados ao apoio dado ao regime venezuelano, à derrota no STF de uma tentativa de paralisar as vendas de ativos da Petrobras e à captura na Bolívia do terrorista italiano Cesare Battisti, um protegido do PT. O episódio de Battisti, além de ser uma dura derrota para o PT, foi usado por Bolsonaro como pretexto para atacar o partido. Um PT acuado pode ser bom para o cenário das reformas, a poucos dias da eleição das mesas diretoras das casas do Congresso.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

No exterior, o foco deve ser o 24º dia de paralisações nos Estados Unidos, que começam a se tornar bem perigosos ao governo do presidente Donald Trump. No final de semana, senadores republicanos apelaram ao líder via redes sociais para que ele chegue a um acordo com o Congresso em relação à inclusão da verba para o muro no orçamento do governo central. Os mercados ao redor do mundo acenderam o sinal de cautela por conta da discussão, e os futuros das bolsas americanas, assim como os índices europeus e asiáticos, caíam, também acompanhando os números bem piores do que o imaginado para a balança comercial chinesa – afetada pela guerra comercial com os EUA.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

Por aqui, o investidor deve ficar de olho em possíveis avanços nas negociações da reforma da Previdência e em sinais mais concretos sobre o que será proposto pela equipe de Bolsonaro ao Congresso – os jornais dizem que o texto deve ser bem mais severo do que aquele elaborado pelo ex-presidente Michel Temer. Também, a queda da liminar que proibia a Petrobras de vender ativos deve ajudar a impulsionar os papéis da estatal. Preste atenção ainda em um novo discurso de Jerome Powell, o presidente do Federal Reserve, que fala durante o dia nos EUA, e nos dados da indústria da Zona do Euro, que saem às 08h00.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou


Sobre o autor