Mercados

Presidente do BCE: o pior da crise econômica ‘provavelmente já passou’

Por Fast Trade
26 junho 2020 - 08:10 | Atualizado em 26 junho 2020 - 09:02

Os mercados europeus operam em terreno positivo nesta sexta-feira (26), reagindo às declarações da presidente do BCE (Banco Central Europeu), Christine Lagarde.

“Provavelmente já ultrapassamos o ponto mais baixo e digo que com alguma apreensão porque é claro que podemos ter uma segunda onda”, disse Largarde em conferência virtual do “Northern Light Summit”.

Uma cúpula extraordinária reunirá os líderes dos 27 países da UE em Bruxelas nos dias 17 e 18 de julho, em um encontro presencial. A ideia é chegar a um acordo sobre o plano de recuperação do bloco, que planeja tomar emprestado dos mercados 750 bilhões de euros (US$ 844 bilhões) em nome da UE.

Na avaliação da presidente do BCE, haverá negociações intensas, mas ela não acha ‘que eles cheguem a um acordo’, mas que o ‘processo continuará. Nesse contexto, ela destaca que, pela primeira vez “as políticas monetárias e orçamentárias andaram de mãos dadas” para conter o impacto do vírus.

Coronavírus

De acordo com o diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) da Europa, Hans Kluge, o continente registrou o primeiro aumento no número semanal de casos da Covid-19 em “muito tempo”.

Em coletiva de imprensa, Kluge disse ontem (25) que 11 países europeus enfrentam uma nova curva de contágios do coronavírus.

Europa reflete otimismo da presidente do BCE

Apesar do ressurgimento dos casos de coronavírus em algumas partes da Europa, os índices refletem a fala otimista da presidente do BCE.

Às 7h39, o Dax da Alemanha apresentava um salto de +1,03%, enquanto o FTSE 100 do Reino Unido valorizava ainda mais (+1,52%).

Além disso, o CAC 40 da França também subia (+1,64%), seguido do FTSE MIB da Itália, que avançava +1,25% no horário.

Outros mercados

No continente asiático, o Nikkei 225 (Tóquio) encerrou o pregão em alta de 1,13%. Em contrapartida, o Hang Seng Index, de Hong Kong, declinou 0,93%.

Na contramão do que acontece hoje na Europa, os mercados dos Estados Unidos são pressionados pela nova onda de casos do coronavírus em alguns Estados.

Pelo menos o Dow Jones Futuro recuava 0,15% às 7h39. Por outro lado, o Nasdaq Futuro avançava +0,19%, seguido do S&P 500 Futuro (+0,11%).


Sobre o autor