HomeMercados

Petróleo registra 5º semana seguida de perdas refletindo avanço do coronavírus

Por Pablo Vinicius Souza
27 março 2020 - 18:31 | Atualizado em 30 março 2020 - 12:47
exportação de petróleo

Os contratos futuros de petróleo encerraram em queda nesta sexta-feira (27), concluindo a semana nos menores níveis desde o início do século.

O petróleo WTI/maio desabou 4,82%, fechando no valor de US$21,51 o barril; enquanto o petróleo Brent/maio recuou 5,35%, na cotação de US$24,93 o barril.

Em um dia de forte aversão ao risco, os investidores continuaram monitorando o avanço da disseminação da coronavírus no mundo.

As medidas de isolamento social em função da quarentena estão enfraquecendo, ainda mais, a demanda global pela commodity.

O WTI anotou menor valor de fechamento desde fevereiro de 2002 com a explosão da pandemia nos Estados Unidos, que se tornou novo epicentro da doença.

“O coronavírus está interrompendo a atividade econômica global muito mais do que havíamos pensado anteriormente” – disse Samuel Burman, economista assistente de commodities da Capital Econômica.

Em relação à oferta, é possível que o mercado de óleo bruto conviva com um cenário de excesso e deterioração nos preços por mais tempo do que o previsto.

Até que demanda inicie o processo de recuperação, qualquer acordo de corte de produção entre os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados pode ajudar a desacelerar o declínio das cotações.


Sobre o autor