Mercados

Petróleo ignora o exterior e avança com estoques e demanda

Por Fast Trade
30 abril 2020 - 17:43 | Atualizado em 30 abril 2020 - 18:25

Os contratos futuros de petróleo encerraram em alta nesta quinta-feira (30), ignorando o mau humor externo e se concentrando em dois fronts: estoques e demanda.

O petróleo WTI/junho saltou 25,09%, fechando na cotação de US$18,84 o barril; enquanto o petróleo Brent para o mesmo mês subiu 12,11%, terminando no valor de US$25,27 o barril.

Como resultado, no mês de abril, os contratos de WTI anotaram perdas de 21% e os contratos do Brent recuaram cerca de 2%.

Na sessão de hoje, o movimento positivo foi atribuído aos cortes na produção das empresas norte-americanas e dos países que integram o grupo Opep+.

A partir de amanhã, entrará em vigor a redução de 10 milhões de barris por dia na produção global, em um esforço conjunto para amparar os preços da commodity.

Diante de quarentenas e outras medidas de isolamento social, estima-se que a demanda por óleo bruto tenha diminuído em um terço no mundo inteiro.  

Em contrapartida, a produção aumentou e os estoques americanos estão muito próximos de alcançar níveis recordes, segundo o Departamento de Energia dos EUA (DoE).

Por isso, os investidores ficaram preocupados com a capacidade de armazenamento dos centros de distribuição e decidiram liquidar os contratos de WTI na semana passada, levando o barril a ser negociado abaixo de US$0 pela primeira vez na história.

Contudo, o aumento menor do que o esperado nos estoques semanais renovou o otimismo do mercado, fornecendo impulso aos preços e sugerindo que a demanda pode passar por uma leve recuperação.

Petróleo ignora o exterior e avança com estoques e demanda

Acompanhe as últimas novidades do mercado financeiro:

Banco Central alerta para os ativos problemáticos dos bancos

Valor de mercado da Marfrig aumentou R$1,8 bi em 2020

Ibovespa opera em queda com bancos e mau humor externo

Dólar opera em alta com BCE e seguro-desemprego nos EUA


Sobre o autor