HomeMercados

Petróleo fecha em queda com temores sobre a guerra comercial EUA-China

Por Pablo Vinicius Souza
05 agosto 2019 - 18:44
exportação de petróleo

Os contratos futuros de petróleo encerraram o pregão desta segunda-feira (05) em queda, pressionados pela aversão ao risco que se abateu nos mercados internacionais.

As tensões comerciais entre Estados Unidos e China novamente protagonizaram as expectativas, com Pequim autorizando a desvalorização do yuan, em retaliação à ofensiva tarifária norte-americana.

A moeda chinesa chegou a ser negociada acima do patamar de 7 por dólar, despertando as preocupações dos investidores sobre uma possível onda protecionista nas duas maiores economias do mundo.

Semana passada, o mercado reagiu negativamente quando o presidente Donald Trump anunciou a imposição de tarifas de 10% sobre US$300 bilhões em produtos importados do gigante asiático.

Na sessão de hoje, a volatilidade foi tão intensa que culminou na fuga de investimentos dos principais ativos de risco como ações, commodities e moedas emergentes.

Outro fator que prejudicou as cotações foi o fortalecimento do dólar, que é considerado um ativo seguro e está atrelado às negociações dos contratos.

Nem mesmo a notícia da apreensão de um navio-tanque de origem iraquiana, que estava contrabandeando o óleo bruto na região do Estreito de Ormuz, conseguiu trazer alívio ao movimento de queda.

Como resultado, o petróleo WTI para entrega em setembro caiu 1,74%, sendo cotado a US$54,69 o barril e o petróleo Brent para outubro recuou 3,36%, sendo cotado a US$59,81 o barril.


Sobre o autor