Mercados

Petróleo desaba e WTI fecha negativo pela 1ª vez na história

Por Fast Trade
20 abril 2020 - 17:41 | Atualizado em 20 abril 2020 - 18:26
Petróleo_EUA_China

Os contratos futuros de petróleo desabaram nesta segunda-feira (20), em uma circunstância singular, na qual, o WTI fecha negativo pela primeira vez na história.

O petróleo WTI/maio fechou em queda de -305,97%, na cotação de US$-37,63 o barril; enquanto o petróleo Brent/junho declinou 8,94%, terminando no valor de US$25,57 o barril.

Frente à contração na demanda global, os contratos WTI, cuja data de vencimento é amanhã, sofreram forte pressão, chegando a ser negociados abaixo de US$0.

Devido à falta de espaço para armazenar os barris, houve um movimento de liquidação em massa dos contratos, que resultou em uma redução expressiva nos preços à vista, e o encarecimento dos preços futuros.

Isso pode ser comprovado pela cotação do WTI/junho, que apesar da queda de 18,40% nesta sessão, encerrou na faixa de US$20,43 o barril.

Portanto, a onda vendedora ficou restrita aos contratos de maio, que refletiram o medo dos investidores em relação à falta de espaço para guardar o produto no estoque em Cushing.

Nesse contexto, os mercados continuaram operando de maneira desordenada, já que os cortes na produção promovidos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) parecem cada vez mais insuficientes.

Com o avanço do coronavírus e as perspectivas de retração na atividade econômica, a tendência é que a demanda seja fortemente afetada no curto prazo, mesmo com as ações adotadas pelo cartel.

Petróleo desaba e WTI fecha negativo pela 1ª vez na história

Fique por dentro das novidades do mercado financeiro:

Magazine Luiza lidera pesquisa com forte atuação na crise

Ibovespa cai 0,8% com crise política e queda do petróleo

Turbulência política e cena externa impulsionam alta do dólar

Balanços do primeiro trimestre começam a ser publicados nesta semana; acompanhe


Sobre o autor