HomeMercados

Petróleo avança 2% reagindo às sanções dos EUA à petroleira Rosneft

Por Pablo Vinicius Souza
19 fevereiro 2020 - 18:47

Os contratos futuros de petróleo encerraram em alta nesta quarta-feira (19), atingindo o maior valor registrado no mês de fevereiro.

O petróleo vendido em Nova Iorque no West Texas Intermediate (WTI), com entrega para abril, saltou 2,38%, no preço de US$53,29 o barril.

Já o petróleo Brent comercializado na ICE de Londres, para entrega no mesmo mês, subiu 2,37%, fechando na cotação de US$59,12 o barril.

Os Estados Unidos decidiram impor sanções à petroleira russa, Rosneft, limitando suas atividades de exportação para os demais países.

O governo americano justificou a medida alegando que a companhia está recebendo petróleo da Venezuela como pagamento aos empréstimos feitos para a estatal petrolífera Petróleos de Venezuela S/A.

Devido ao regime totalitário instalado por Nicolas Maduro, o país sul-americano está sob sanção há cerca de dois anos, impedido de negociar no mercado internacional.

Diante disso, o presidente Donald Trump decidiu intervir, já que a Rosneft estava viabilizando o comércio da commodity venezuelana para os principais destinos de demanda.

Os investidores ficaram animados com a situação, visto que, haverá uma oferta menor de óleo bruto em circulação e isso pode ajudar a evitar um possível cenário de excesso.


Sobre o autor