AçõesHome

Petrobras pode ter que cortar dividendos; IPO; CVM e B3 descartam fechamento da Bolsa

Por Bruna Santos
18 março 2020 - 09:32

A fim de minimizar os efeitos do Covid-19 e da guerra de preços de petróleo, a Petrobras (PETR3/PETR4) avaliará a possibilidade de ajustes de curto prazo no seu plano negócios que engloba investimentos e desinvestimentos para um período de cinco anos.

Na avaliação da agência de classificação de riscos Moody’s, a estatal do petróleo pode ter que cortar seus dividendos.

Na oferta inicial de ações (IPO) da Priner, o investidor pessoa física compraram cerca de 36% do total de papéis.

De acordo com o anúncio de encerramento da operação, 9,6 mil pessoas físicas compraram os ativos da companhia, que presta serviços industriais para empresas de óleo e gás e mineração.

No Varejo, o Carrefour Brasil comunicou ao mercado o fim da parceria com o Magazine Luiza que envolvia a operação da área de eletroeletrônicos das lojas de hipermercado.

Dando sequência aos destaques corporativos, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a B3 negam um possível fechamento dos mercados.

Segundo o Valor Investe, algumas Bolsas internacionais começaram a estudar medidas nesse sentido diante da escalada da pandemia do coronavírus.


Sobre o autor