Política

Panorama Político: Eleições de 2022, programas sociais e Covaxin

Por TradersClub
30 julho 2021 - 09:53 | Atualizado em 30 julho 2021 - 09:53
Panorama das crises políticas
Foto: Mauro Pimentel

Brasília, 30 de julho – Confira as principais notícias políticas desde as eleições de 2022 à programas sociais:

2022: Pesquisa Atlas divulgada hoje pelo Valor Econômico mostra o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva empatados tecnicamente no primeiro turno, marcando respectivamente 40,9% e 36,9%. No segundo, Lula vence Bolsonaro por 49,2% a 38,1%.

Seguro: Já a desaprovação do presidente bateu novo recorde no levantamento, chegando a 59% de “ruim ou péssimo”, seis pontos superior a maio. Porém, 26% consideram ele como “ótimo ou bom”, patamar considerado seguro para evitar um impeachment, segundo analistas políticos.

LEIA: Veja 3 dicas de ouro para administrar sua carteira de investimentos

Teto de Gastos: O Tesouro revisou o espaço na regra em 2022 para até R3$30 bilhões, o que garantiria o novo Bolsa Família com valor médio de R$300 a 17 milhões de beneficiários. Alas governistas, contudo, gostariam de excluí-lo do Teto, reporta O Estado de S. Paulo.

Jovens: O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o programa para gerar empregos para jovens, o BIP, será financiado por crédito extraordinário, que não conta no Teto, de R$2 bilhões a R$3 bilhões. A expectativa de Guedes é criar mais de 2 milhões de vagas.

Covaxin: Em depoimento à Polícia Federal ontem, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o presidente Bolsonaro lhe pediu informalmente que averiguasse eventuais irregularidades no contrato da vacina indiana.

Resposta: Pazuello ainda afirmou que, também informalmente, pediu o mesmo ao ex-secretário executivo da pasta, Élcio Franco, que nada nada chegou a constatar.

LEIA: O que é um simulador da Bolsa de Valores e quais são as vantagens de usá-lo?

IR: Para vencer resistências de governadores, o relator, deputado Celso Sabino, cogita cortar o Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas de 25% para 17,5% em 2022, menos que 15% sugeridos inicialmente, se a arrecadação com o tributo não crescer acima da inflação em 2021, diz o Valor.

Paraísos: Sabino afirmou à Folha de S. Paulo que seu parecer deve voltar prever a tributação de recursos de pessoas físicas em paraísos fiscais.

Fundão: Da forma como aprovado pelo Congresso, o mecanismo vai tirar R$4,93 bilhões de gastos em obras e serviços a serem pagos por emendas de bancada estadual, segundo nota técnica da Consultoria do Senado divulgada pelo Estadão.

Eleições de 2022


Sobre o autor