EmpresasHome

Oi, Itaú e Braskem: veja as principais notícias corporativas do dia

Por TradersClub
06 dezembro 2019 - 12:11

A venda da Oi – O presidente da TIM Brasil, Pietro Labriola, disse à imprensa na quinta-feira que as conversas sobre uma potencial venda da operação móvel da rival Oi estão ganhando rapidez inusitada. O comentário reflete a fala do diretor de operações da Oi, Rodrigo Abreu, que nesta semana disse que o principal ativo da companhia é a rede de fibra ótica e que assessores financeiros da companhia estão calculando o valor da rede móvel. As ações da Oi têm queda acumuluda de 1,60% neste início de mês, refletindo a falta de novidades quanto à alienação da fatia que a companhia tem na angolana Unitel. Fontes dizem à TC Mover que a venda da Unitel deve sair este mês. A conferir.

Imbróglios – Segundo matéria da Exame, a CPI da Câmara de Vereadores de São Paulo pediu o indiciamento de 99 diretores do Itaú e de 12 executivos do Banco Safra em relação ao caso de fraudes fiscais relativas à simulação de sedes em outras cidades. O Itaú afirmava que suas operações principais aconteciam nas cidades de Poá e Bauru, enquanto o Safra, para a prefeitura de São Paulo, simulou sede em Poá para fugir das alíquotas maiores. Os bancos negam as irregularidades. Enquanto isso, a Braskem, de acordo com o Valor Econômico, fechou acordo com autoridades de Maceió e começará na próxima segunda-feira o plano de desocupação de 400 imóveis afetados pelo afundamento causado pela extração de sal-gema. A empresa responde ainda a quatro ações na justiça que, juntas, pedem R$40 bilhões em indenizações.

Marfrig e BNDES – Coluna do jornal O Estado de S. Paulo afirma que a Marfrig lançará hoje uma nova oferta de ações. Coordenada pelo JPMorgan, Bradesco BBI, e Santander, a operação, que pode chegar a levantar R$2 bilhões, visa vender a fatia de 33,74% do BNDES na companhia.

Vai ou não vai – A Unidas, antiga Locamerica, afirmou que ainda não há decisão sobre uma possível oferta subsequente de ações, notícia que vinha sendo divulgada desde quarta-feira.

Outros ares – Impulsionado pela entrada do SoftBank em seu capital, o Banco Inter, segundo o Valor Econômico, que ouviu o presidente da instituição João Vitor Menin, se prepara para uma internacionalização.


Sobre o autor